Como é trabalhar com duas equipes que estão no relegation?

Como é trabalhar com duas equipes que estão no relegation?

Que o e-sports está crescendo e se desenvolvendo não é mais segredo, principalmente para quem acompanha de perto. Temos ouvido falar com muita frequência da comissão técnica e de sua importância, cada ano que passa os times vem contando com mais profissionais, e neste ano ouvimos muito falar dos psicólogos e dos preparadores mentais.

Mas você sabia que a Keyd Stars e a OpK contam com o mesmo preparador mental?

Leandro Martins é preparador mental na OPK e Keyd Stars, ambas jogam neste final de semana

Independentemente de qual campeonato seja disputado, o peso da comissão técnica de uma equipe é grande pelo fato de muitas vezes servir de inspiração, auxílio e apoio dos jogadores. E se por acaso um dos profissionais dessa comissão trabalhar em dois times diferentes? É o caso do preparador mental Leandro “Martins” Martins, responsável pelos times Operation Kino E-Sports e Keyd Stars, clubes que lutam pela permanência na elite do League Of Legends (LoL) nos próximos dias.

Com certificações em coaching esportivo, programação neurolinguística e hipnose clínica, Martins realiza o trabalho de preparar mentalmente atletas do mundo do esporte eletrônico, com o intuito de auxiliá-los a tomarem melhores decisões mediante qualquer tipo de situação. Porém, nos últimos tempos, descobriu que a jornada dupla se tornaria uma tarefa mais árdua do que já parecia. Com a colocação da OpK em terceiro no Circuito Desafiante (CD) na semana passada e sexta colocação da Keyd no Campeonato Brasileiro de League Of Legends, ambas equipes disputarão o Relegation, definindo os participantes do primeiro split do CbLoL 2018.

Mesmo em um posicionamento um pouco complicado, o preparador encara a situação das duas equipes de forma positiva e até motivadora.

“Existem várias formas de se ver e viver uma situação e, para mim, este é um desafio sensacional” diz,

“Dentro de uma equipe, temos diversos tipos de personalidades, mas é nítido também, que cada equipe também tem características diferentes” completa Martins.

De acordo com o profissional, estar com equipes diferentes e que participam do mesmo campeonato ao mesmo tempo não atrapalha o desenvolvimento do trabalho por conta das peculiaridades dos profissionais.

“É fato que o mesmo trabalho, exatamente, não pode ser feito nos dois grupos, pois é preciso entender as necessidades e preferências de cada grupo, isoladamente” afirma.

Com jornada dupla de trabalho durante os embates de Keyd Stars no sábado (5) e Operation Kino E-Sports no domingo (6), o hipnólogo que deverá acompanhar as duas equipes na série melhor de cinco (MD5) se mantêm em bastante confiante com o resultado positivo de ambas as equipes.

“Apesar de torcer e fazer parte de duas equipes, a relação com cada profissional e equipe é bastante personalizada, buscando as melhores respostas e o máximo desempenho de cada um” confessa.

Comments

comments

Foto de perfil de Redação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *