Connect with us

eSports

Novo modo de jogo com sistema de “Pick e Ban” de operadores para Rainbow Six Siege

Bruna Andrade

Published

on

Com mudanças no cenário competitivo, atualização permitirá banir operadores e trará novas estratégias para o jogo

A Ubisoft divulgou nesta terça-feira (8) mais detalhes sobre o novo modo competitivo de Rainbow Six Siege, que irá permitir o banimento de operadores pelos players. O “Pick e Ban” dará a cada equipe a opção de anular dois operadores para a partida.

Anunciado pela primeira vez durante o Six Invitational, o novo modo será introduzido com o lançamento da segunda temporada do Ano 3 e vai mudar o processo de seleção dos operadores no jogo, trazendo uma variedade de novas estratégias para o cenário competitivo do Rainbow Six Siege.

“Pick e Ban” será um recurso usado durante a sétima temporada da Rainbow Six Pro League e em eventos competitivos oficiais.

No cenário competitivo, a dinâmica de rodadas também será diferente. Cada partida terá cinco rodadas de ataque e cinco de defesa em sequência, sendo que os times não vão alternar entre eles. A primeira equipe que conseguir seis pontos vencerá a partida.

A nova rotação de rodadas deve ser menos confusa para a audiência, já que as equipes não trocarão de lado a cada uma delas. Da mesma forma, isso deve permitir que os times façam adaptações de suas estratégias em tempo real, sem precisar mudar sua mentalidade de ataque para defesa a cada momento.

Em sua essência, o “Pick e Ban” é uma ferramenta que introduz um novo mecanismo de banimento em que dois operadores de ataque e dois de defesa se tornam indisponíveis durante toda a partida. O objetivo é aprofundar a estratégia do jogo, trazendo diferentes opções em um confronto e criando a possibilidade para jogadores construírem seu próprio META.

Por exemplo, se um operador em particular é considerado uma ameaça, o “Pick e Ban” coloca o poder nas mãos dos jogadores, que podem criar uma estratégia que anule o estilo de jogo de seu oponente. Uma equipe pode banir um operador, não porque ele é forte, mas porque o time adversário joga melhor com ele.

Pré-Jogo

Preparação

Inicialmente, você precisa criar uma partida personalizada e então ir para as configurações do jogo. De lá, poderá ativar e desativar a ferramenta de Ban. Você também precisa selecionar o tempo por fase de proibição. Para espelhar as configurações da Pro League, você também poderá ativar o Sexto Pick e selecionar a hora para esta fase. Por último, você define a rotação do objetivo para rodadas ganhas.

– Fase de Ban

Durante a fase de Ban, os times alternam turnos para banir atacantes e defensores para o mapa, seguindo esta ordem:

1.       Time defensor: bane atacante 1

2.       Time atacante: bane atacante 2

3.       Time atacante: bane defensor 1

4.       Time defensor: bane defensor 2

A ordem de Ban foi feita para prevenir que o time que vai jogar primeiro bloqueie pares de operadores críticos para o outro lado. Por exemplo, a equipe que começar no ataque sempre terá o segundo Ban de operador de ataque e o defensor sempre terá o segundo Ban de defesa. Enquanto os operadores são banidos por uma partida inteira, a fase de pick ainda acontecerá toda rodada.

Spawn e Seleção do Bomb

Depois da fase de Ban, os atacantes vão selecionar o seu Spawn, local em que cada player renasce após uma rodada, e os defensores vão selecionar o Bombsite, onde está a defesa.

Fase de Pick

Ambos os times vão escolher seus operadores depois de decidirem o local de Spawn e Bombsite. Não houve muita mudança nesta parte, mas as equipes poderão selecionar seu operador sabendo onde estarão defendendo ou nascendo para o ataque.

Durante a partida

Fase de Revelação e Sexto Pick

Depois da fase de Pick, todos os operadores são revelados para os dois times deixando cada jogador ciente da escalação inimiga. Seguindo a “Revelação”, cada time pode ativar o Sexto Pick ou a possibilidade de escolher novamente um de seus operadores. Esta sexta escolha é alheia ao time inimigo, pois eles não sabem se um operador foi trocado e muito menos qual deles.

Pensamento dinâmico e boas decisões são a chave na sexta escolha, já que os jogadores vão querer atrapalhar seu oponente, enquanto tentam entender a estratégia inimiga. Blefe, adaptação e diversidade são partes fundamentais deste processo.

Rotação de rodadas

Cada partida terá cinco rodadas de ataque e cinco de defesa em sequência, sendo que os times não vão alternar entre eles. A primeira equipe que ganhar seis rodadas vencerá a partida.

A nova Rotação de rodadas deve ser menos confusa para a audiência, já que as equipes não trocarão de lado a cada uma delas. Da mesma forma, isso deve permitir que os times adaptem suas estratégias em tempo real, sem precisar mudar sua mentalidade de ataque para defesa a cada momento.

Rotação Objetiva

Existem duas opções para a Rotação Objetiva: “Jogar” e “Por Vitória”. O “Jogar” é a implementação atual, em que, se um time vence em um objetivo, ele deve jogar um número determinado de rodadas em outros objetivos para voltar a jogar no anterior. Já “Por Vitória” é um conjunto de regras alternativas em que, se um time vencer um objetivo, ele deve ganhar um número X de rodadas em outros objetivos para voltar a jogar nele. Perder em outros objetivos não desbloqueia os outros conquistados anteriormente.

Com o novo estilo de Rotação Objetiva, chamado “Rounds Vencidos”, as equipes serão obrigadas a ganhar um determinado número de rodadas em outros Bombsites antes de retornar ao que ganharam anteriormente. Isso evitará que as equipes simplesmente disputem as rodadas e assumam a derrota antes de retornar a um bombsite que venceram anteriormente.

Comments

comments

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

eSports

Prepare-se para o GirlGamer Esports Festival

Redação

Published

on

Durante os dias 5 e 6 de outubro de 2019 acontecerá o GirlGamer Esports Festival. A competição será em São Paulo e reunirá equipes consideradas entre as melhores da modalidade no Brasil. Destinado especificamente para as garotas, o torneio ganhou destaque pelas suas outras edições em Sidney, Seoul e Madrid.

O torneio será realizado na BadBoy Leeroy Arena. Até o momento estão confirmados Counter-Strike: Global Offensive e League of Legends como jogos disponíveis para os times. A forma de classificação será por escolha. E o processo de inscrição está aberto diretamente no site oficial do campeonato.

Registro só para maiores de 16

Em https://bookmakers.com.br/esports/ você encontrará as apostas esports que desejar nesse torneio. Mas se você pretende ser um jogador então é bom efetuar seu registro o quanto antes. Lembrando que somente meninas acima de 16 anos podem participar. Ao final dos registros serão apresentados 4 times que participarão do campeonato.

Uma vez que sejam selecionados os times a organização do evento será responsável por prover o voo e a acomodação para as equipes participantes. A organização do torneio será realizada pela Grow Up Esports, uma empresa com 17 anos de experiências no ramo de jogos digitais. E que organiza torneios pelo mundo.

Evento vai para o terceiro ano de sucesso

Em um site de apostas e-sports algumas pessoas podem considerar que já conhecem o GirlGamer de longa data. Isso porque a competição feminina de jogos digitais ocorre desde 2017. Há 2 anos atrás o local escolhido foi Macau. E desde então a organização resolveu repetir a dose nos anos seguintes. Em 2018 foi Portugal quem recebeu esse evento de eSports.

Em 2019 a primeira etapa é em Sidney. A cidade australiana receberá algumas equipes que buscam destaque no mundo dos eSports. Dentre elas estão o Carnage e o FTD.FE. Além disso, Fusion Gaming e Downfall Angels também estão entre os convidados. Além de Counter-Strike:Global Offensive, a organização também planejou campeonato de cosplay e palestras.

A organização do evento se baseia em informações interessantes sobre o mercado de eSports para as mulheres. Por exemplo, houve um aumento de mais de 30% no número de garotas jogando eSports tanto no console quanto no PC. O mesmo valor é obtido quando são analisadas as espectadoras. Já para ligas especificamente a audiência aumentou em 20% ao longo de dois anos. Isso mostra o crescimento desse mercado e o potencial que está por vir.

Comments

comments

Continue Reading

eSports

DREAMHACK MASTERS DALLAS 2019

Amanda Bontempo

Published

on

DREAMHACK MASTERS DALLAS 2019

Esse final de semana tivemos os playoffs da DreamHack Dallas 2019.

Foram classificados seis times da fase de grupos, sendo eles:

Team Liquid
ENCE
Furia
G2
Faze
Vitality

A grande motivação para os torcedores brasileiros foi o desempenho da esquipe da Furia composta por 5 jogadores brasileiros: VINI, arT, yuurih, Ksecerato e ablej. Eles conseguiram bater em times top 10 do mundo na fase de grupos como NRG, Fnatic e ainda arrancaram um mapa da Ence. Já nos playoffs ganharam de 2×0 da Vitality e perdendo somente para a Team Liquid na semi final, ficando em 3/4 lugar juntamente com a Faze.

A final foi disputada neste domingo em uma melhor de três entre Team Liquid e ENCE. Os mapas escolhidos para este confronto foram: Mirage, Overpass e Inferno.

O primeiro mapa a Team Liquid levou por 16×8. O segundo mapa tivemos overtime e fechou em 19×17 para a ENCE. O terceiro mapa e decisivo tivemos um 16×13 consagrando assim a TEAM LIQUID CAMPEÃ em casa! Para eles que tiveram o apoio a torcida o tempo todo e levantar o troféu diante deles foi de estrema satisfação. E nesse campeonato a equipe vencedora além do troféu levou para casa também um anel personalizado da DreamHack Dallas.

A premiação total deste campeonato foi de $250.000 dólares, o vencedor levou $100.000.

Elige, jogador a Team Liquid foi eleito o MVP do torneio.

Comments

comments

Continue Reading

eSports

ESL ONE BIRMINGHAM 2019

Amanda Bontempo

Published

on

ESL ONE BIRMINGHAM 2019

Junho começou quente para o cenário de Dota2, tivemos nesse domingo 02/06 a final da ESL One Birmingham 2019 entre as equipes da Evil Geniuses e Team Secret.

O campeonato teve uma premiação total de $300,000 dólares, sendo que o primeiro colocado leva $125.000.

A EG que teve uma fase de grupos impecáveis e se classificando como lider do grupo foi a primeira a garantir a vaga na grande final no dia de ontem.

Já a Team Secret teve um caminho um pouco mais longo, ficando em terceiro no seu grupo ela caiu para a lower bracket e sem chances para erros teve que ganhar todos os jogos deste então, batendo assim na OG (atual campeã o The International), TNC, Gambit e na LGD para assim conseguir uma vaga na grande final.

A final foi uma melhor de 5 e com esses dois grandes times não poderíamos esperar nada mais do que a série completa… sim, tivemos 5 jogos!! E no final deles tivemos a TEAM SECRET CAMPEÃ! Team Secret que é a maior campeã de torneios da ESL, já levando 5 troféus para casa.

E como não é novidade o MVP do campeonato leva também para casa um carrão da Mercedes e que dessa vez ficou com o capitão Puppey.

Comments

comments

Continue Reading
Advertisement

Veja também

Advertisement
Advertisement

Copyright © 2017 Zox News Theme. Theme by MVP Themes, powered by WordPress.

%d blogueiros gostam disto: