Connect with us

Umas das melhores coisas dessa nova geração foi, a nova utilizações dos nossos heróis, temos os filmes, que estão cada vez melhores. claro temos uns merdas também (Cof..Suicide Squad..Coff). E hoje vamos falar dos jogos, que as vezes são melhores que os filmes, então bora lá:

5º – Deadpool (PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One, Xbox 360, Pc).

Sim, o jogo é ruim esteticamente falando. O gráfico é mais ou menos, o game é curto, e repetitivo, mais é um jogo fiel para um caralh@#! Realmente é um game do Deadpool! Com muito sangue, piadas e putaria, não é mesmo Wade?

4º – Injustice: Gods Among Us (PlayStation 4, Android, Xbox One, PlayStation 3, iOS, Xbox 360, Wii U, PlayStation Vita, Pc).

Logo, logo será lançado o Segundo capitulo da série Injustice (trailer), e cara eu nunca havia jogado um game tão intenso de luta como Injustice, uma história tão bem amarrada que até quem não é fã de quadrinho vai se apaixonar.

3º – X-Men Origins: Wolverine (PlayStation 3, Xbox 360, PlayStation Portable, PlayStation 2, Wii, Microsoft Windows, Nintendo DS).

Bom, o filme desse jogo nós já sabemos o resultado né?. Mais esse jogo, mano do céu, é muito bom, ao jogar sentimos a brutalidade e violência de Logan e até mesmo hoje se você jogar você vai gostar.

2º – Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds (PlayStation 3, Xbox 360).

Esse game é simplesmente um dos melhores crossovers que eu já joguei na minha vida. Além de ser um game de luta bem dinâmico, animado e com gráfico bem bacanas, os universos da Capcom com o da Marvel estarão juntos! Sim mano é uma delícia de jogo.

1º – Batman: Arkham Serie (PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One, Xbox 360, Wii U, Microsoft Windows, Mac OS Classic).

É meio indiscutível a qualidade dos games do Batman, pois chega a ser um universo com história própria de tão foda. Gráficos, jogabilidade e um enredo simplesmente fantástico dando holofotes para o Arkham City que é simplesmente um dos melhores games que eu já joguei. E aqui o homem morcego leva o prêmio para casa.

Melhores games: Super-Heróis

E aí? Curtiu a nossa lista? Comente os jogos favoritos desse estilo tão amado por nós gamers. E também não esqueça de comentar qual os próximos tópicos que devem aparecer aqui no GN!

Comments

comments

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cinema

Advogado do Diabo: Um clássico dos anos 90

Avatar

Published

on

O filme “Advogado do Diabo” é um verdadeiro clássico dos anos 90. Nele, Kevin Lomax (Keanu Reeves), famoso advogado de uma pequena cidade da Flórida conhecido por nunca ter perdido um caso, é contratado por John Milton (Al Pacino), o dono de uma grande firma de advocacia em Nova York. Com um alto salário, Kevin precisa defender um cliente acusado de triplo assassinato: Alexander Culler (Craig T. Nelson), um milionário acusado de assassinar a esposa, o enteado e uma das empregadas da casa. Apesar dos avisos de sua mãe, uma religiosa interpretada por Judith Ivey, o personagem interpretado por Reeves parte para a grande cidade acompanhado de sua esposa, a bela e voluntariosa Mary Ann (Charlize Theron) para uma vida com muito luxo e mordomia.

 

No entanto, aos poucos Mary Ann vai percebendo que algo de sórdido se esconde sob a fachada respeitável da firma em que seu marido trabalha e passa a ter certas visões assustadoras e demoníacas, acompanhadas de pesadelos terríveis. Enquanto seu misterioso chefe parece sempre saber como contornar cada problema e tudo que perturba o jovem advogado, ele vai descobrindo que o poderoso chefão da firma, John Milton (Pacino), possui um outro lado assustador: ele é o próprio Diabo, “escondido” na pele de um advogado bem sucedido.

 

Mas afinal, por que Satanás vem ao mundo como advogado? No filme fica claro que o escritório de advocacia de John Milton tem um objetivo de absolver todos os corruptos do mundo com a intenção de explicitar todo o Mal presente no mundo diante de um Deus, segundo ele, indiferente que apenas olha e ri de tudo.

 

O filme apresenta uma lógica irônica, onde o Diabo através da justiça criada pelo sistema, pretende revelar o Mal que faz parte da própria Criação (e não apenas o mal presente no ser humano). John Milton pretende utilizar Kevin Lomax, que é apenas um pobre advogado ambicioso e vaidoso, perdido nesse mundo, em um projeto muito maior que é acabar com a Criação divina pelo excesso.

 

O caráter satânico é interpretado por Pacino com prazer e alegria. Reeves, em contraste, é sóbrio e sério – o homem reto, porém dividido entre a ambição e vaidade e a necessidade em se dedicar à sua esposa e a vida conjugal.

 

O prazer, então, seria algo de ordem diabólica. O luxo, o bem estar e o sucesso, em Advogado do Diabo, estão desconectados com a vida de expiação e simplicidade, o que levará Lomax a seguir os seus instintos éticos, afinal, a vida mais simples e digna pode ser menos exuberante, mas oferta maior segurança que o ofuscante reino do inferno.

 

O filme retrata a natureza humana, quando as pessoas se deixam levar pelos privilégios que podem tirar de algumas situações, mesmo que isso signifique esquecer de seus valores, crenças e costumes, muitas vezes usando a malícia e pontos fracos das pessoas para conseguir o que quer, deixando-se levar pela vaidade e pela ganância.

 

Porém, o filme também retrata cenas comuns no dia a dia da carreira de um advogado criminal: em uma certa cena, percebemos a angústia de um advogado ao acreditar que seu cliente era inocente sem o ser, ao mesmo tempo que vemos um advogado ambicioso que não mede esforços para ganhar suas causas mesmo que tenha que passar por cima das pessoas e de seus próprios princípios.

 

Este suspense levanta uma série de discussões sobre ética na advocacia, e até onde pode ir a ambição de um advogado criminal. Apesar de seu tom mais fantasioso que o de um filme jurídico comum, de toda forma vale o debate que o longa levanta sobre a ética da profissão.

Comments

comments

Continue Reading

Cinema

5 motivos para assistir a série Suits

Avatar

Published

on

Com oito temporadas já exibidas, Suits é uma série que se passa dentro de um escritório de advocacia em Nova Iorque e trata de casos jurídicos bem resolvidos, com uma equipe muito competente e um leve toque de humor sarcástico.

Ela acompanha o grande advogado corporativo de Manhattan, Harvey Specter. Porém, na busca de um novo associado, ele se depara com Mike Ross, uma figura um pouco peculiar que pode se tornar um grande destaque para a sua empresa, mesmo sem nunca ter frequentado uma faculdade de advocacia.

No decorrer da série eles criam um forte vínculo de amizade um com outro, o que faz de Mike Ross o pupilo de Harvey, que ensina ao novato todos os truques sobre o ramo jurídico.

Se você ainda está na dúvida se deve ou não assistir essa série incrível, não se preocupe: nós vamos te dar 5 motivos para adicioná-la à sua lista agora mesmo:

1- Casos intrigantes

Os casos de Suits são extremamente intrigantes. As reviravoltas que os protagonistas ocasionam acabam prendendo o espectador, fazendo que todos os casos sejam surpreendentes. Quem trabalha com advocacia criminal vai se identificar!

2-Representatividade

Até uns anos atrás, era muito difícil de encontrar personagens empoderados negros ou mulheres sendo representados na TV, mas Suits nos traz Jéssica Pearson (Gina Torres), uma mulher negra que é a dona da firma de advocacia que todos querem trabalhar, que todos respeitam e admiram. Além disso, ao longo da série são representadas várias mulheres e pessoas negras em cargos que, antes, só se viam representadas por homens e pessoas brancas. Hoje, ainda bem, vemos cada vez mais esse tipo de representação e torcemos para que, um dia, tanto nas telas, quanto na vida real, isso apareça com muito mais frequência e naturalidade.

3- É uma série que te motiva a crescer como profissional

A série é recheada de frases motivacionais, sem contar que os problemas que os  personagens enfrentam são bem intensos e suas reflexões e superações acabam servindo como ótimas lições de vida para nós, espectadores.

4- Trama envolvente

Sejamos sinceros: a história dessa série te prende MUITO! Então tome cuidado, você pode ficar viciado e passar mais de 15 horas diretas assistindo Suits. Para ajudar, os episódios apresentam histórias concisas e ao mesmo tempo incompletas, o que aumenta a curiosidade do espectador, deixando ele mais preso ainda a trama.

5- Referências a cultura pop

Uma das coisas que mais gosto na série são as referências e citações diretas a filmes e séries! Tem sobre Game of Thrones, Mad Men, peças teatrais famosas, escritores, Star Wars, O Senhor dos Anéis e muitas outras. Pra quem é viciado nisso, vai pirar a cada vez que os dois “brincam” ao resolver um caso e comemoram a vitória com frases que só quem está por dentro da cultura pop entende!

Comments

comments

Continue Reading

Cinema

Psicose: O marco dos filmes de suspense

Avatar

Published

on

Psicose, o clássico filme escrito por Joseph Stefano e dirigido por Alfred Hitchcock, foi lançado em 1960 e em preto e branco (embora produções coloridas já existissem na época). O filme conta a história de Norman Bates, proprietário de um motel de pouco movimento em uma cidade pequena, o Motel Bates.

Norman Bates a princípio pode parecer um pouco estranho. Tendo em vista que ele mora com mãe (ou quase isso), é um homem sozinho e tem como hobby taxidermia. Com o decorrer do filme descobrimos que chama-lo de “um pouco estranho” poderia ser considerado um grande eufemismo.

O filme se desenvolve quando a secretaria Marion Crane rouba uma alta quantidade de dinheiro que deveria depositar para um cliente. Ao invés de ir ao banco, ela foge da cidade e após uma forte chuva acaba no Motel Bates. O motel vive seus piores dias, por conta de um desvio na estrada principal que fez com que praticamente ninguém passa-se em frente do lugar.

Marion então é recebida pelo simpático proprietário, que faz seu check-in e a oferece uma refeição. (super gentil, não?). A hospitalidade termina na mesma noite, quando Marion é morta enquanto tomava banho, com uma série de facadas, em uma das cenas mais icônicas da história do cinema.

Mas, porque essa cena é tão icônica? Pela fato de acompanharmos a morte da personagem que, até o momento, pensamos ser a principal! Alfred Hitchcock admitiu que essa cena foi a que mais atraiu quando leu o roteiro. Isso porque ele afirmava que uma morte durante o banho, em um momento tão vulnerável, era realmente algo “incrível”. Essa cena foi filmada de vários ângulos diferentes, para pegar todos os momentos, ficando assim da forma que o diretor queria, nos mínimos detalhes. 

Quando um investigador particular e a irmã de Marion começam a procurar pelo dinheiro roubado e pela irmã, respectivamente, Norman acaba sendo pressionado.

Psicose é um marco nos filmes de suspense, muito por causa do clima que o filme cria, fazendo com que a gente fique envolvido e nos sintamos parte da história. O filme é surpreendente, e até hoje pega muita gente de surpresa. Conhecer Norman Bates e sua história sinistra é realmente incrível. Um personagem que surpreende hoje, agora imagina a quase 60 anos atrás? Norman é muito bem construído, um personagem profundo, complexo e muito interessante.

Quem nunca assistiu ao filme, não sabe o que está perdendo. Acreditem, o filme não é um super clássico e considerado um dos maiores de todos os tempos atoa.

Depois do sucesso de bilheteria do primeiro filme, que faturou 60 milhões de dólares, com um gasto de 800 mil dólares, mais 3 filmes foram feitos como continuação. “A mas Norman deveria estar preso, como ele sai da cadeia?”. É uma boa pergunta, com certeza ele teve um advogado criminal muito bom mesmo. Além disso, o universo de Psicose ainda conta com um reboot e uma série de TV, muito conteúdo e a grande maioria de muita qualidade!

Comments

comments

Continue Reading

Copyright © 2017 Zox News Theme. Theme by MVP Themes, powered by WordPress.

%d blogueiros gostam disto: