Connect with us

Bloodborne ou digamos “filho espiritual” de Dark Souls, Vêm para completar e dar uma vida nova para From Software. Não de agora que muitos jogadores não chegam nem tocar nos games do grande Hidetaka Miyazaki, pela sua dificuldade e sim, Bloodborne é um deles.

Bloodborne-The-Old-Hunters-Caçador

Bem-vindo ao lar bom caçador!

A noite chega e nisso chegamos como um caçador (qual você escolherá o nome), e logo no início do game o protagonista recebe uma transfusão de sangue onde somos levados para “Yharnam”, uma cidade gótica e em ruínas.

Você é um forasteiro nesse lugar decadente onde tudo parece girar em torno da Igreja da Cura, uma instituição que descobriu a muito tempo atrás um método místico de cura através do sangue. Mas o abuso dessa cura transformou a maioria das pessoas em bestas. Cabe você o “caçador” ir em busca desse tal “Sangue de cura”, e terá que enfrentar a famosa noite de Caçada, onde os Caçadores dizimam as bestas que tomaram conta de Yharnam.

Noite de Caçadas!

A história do game não vai te fazer chorar, mais pode te fazer pensar e muito. A pegado do game é forte, com a inspiração na Era Vitoriana. O game não chega instigar o jogador pois as custsenes são raras e não temos nenhum personagem marcante por assim dizer. Mais o game age de uma forma que vai prender você, pois como um RPG, montamos nosso personagem e isso faz um elo do jogador com o tal “caçador” e faz você se importar e se aprofundar na história do game, com missões, buscas de itens e até mesmo masmorras a serem exploradas.

Nova Mecânica? Não muito, mais boa!

O título “Blood”borne, faz jus ao game, pois praticamente tudo é em base do seu sangue! Sim isso mesmo sangue! Vamos usar o exemplo mais fácil: pegamos dark souls e trocamos as famosas “Souls” e trocamos por sangue. O sangue faz o jogo funcionar, é com ele que você compra itens, faz upgrades em suas armas e em você assim subindo de level. Ele vai desde moeda do game até o próprio item de cura que são os Frascos de sangue.

bloodborne-image13

Montando o personagem:

O game tem um sistema de criação de personagens bem bacana, pois em vez de montar uma classe, escolhemos o background do personagem onde escolhemos: veterano de guerra, passado cruel e assim somo moldados no início pois após isso podemos modificar todos os pontos então você pode começar como guerreiro e termina como um mago numa boa.

Upgrades e experiência:

Ao matar as feras assim chamadas no game, ganhamos ecos de sangue e não pensa que isso é eterno e poderá farmar quanto quiser, não senhor! Se o jogador morrer, os ecos de sangue ficam no local da sua morte; o jogador pode ir buscá-los de novo a esse ponto. No entanto, se o jogador morrer de novo durante o caminho para recuperar os ecos de sangue, eles somem definitivamente. Os ecos de sangue também podem ser capturados por outros oponentes, identificados por olhos de cor roxo.

Após enfrentar um chefe, pode ficar tranquilo pois é só acender a lanterna viajar até o “Sonho do caçador” que funciona como Firelink ou Majula da série Souls, onde podemos ficar seguros, fazer upgrades, comprar itens e até mesmo upar seus levels.

Bloodborne já diz: “A melhor defesa é um bom parry”.

O combate do Game á sim diferente, é muito mais rápido e brutal pois ao lutar com as feras ficamos inteiros sujos de sangue e até mesmo os sons são brutal da carne rasgando! O personagem é bem mais ágil por conta que aqui não existe armaduras e sim roupas (muito estilosas por sinal), até mesmo a estamina regenera mais rápido e não precisando gerenciar ela tão focadamente.

Ao enfrentas nossos inimigos e levar um Dano, a barra de HP não acaba simplesmente e abaixa e deu. O jogo te dá uma chance de recuperar o HP perdido. Onde em um curto período de tempo (a barra de vida fica laranja) para contra-atacar o inimigo. Sendo assim, a quantidade de HP drenada poderá ser recuperada.

Mais a mudanças radical é que aqui o jogo substitui os escudos preciosos por armas de fogo. Onde o game fica bem mais ofensivo já que não podemos defender com elas, mais o principal motivo dela existir é pode ser usada para atordoar os inimigos, seguido por um ataque crítico com a arma corpo-a-corpo do jogador (famoso Parry).

O arsenal aqui não é tão grande quanto da série Souls, mas as opções são muito mais relevantes e criativas, já que cada arma apresenta duas formas de combate.Isso faz das lutas algo ainda mais estratégico e dinâmico, dando novos ares pra uma fórmula que já estava à beira do desgaste.

Gráficos lindos e Sons muito belos!

Bloodborne™_20150419121957

A qualidade gráfica de Bloodborne é indiscutível. Os cenários e ambientação obscura, incrível e bem detalhada. As roupas são bem estilosas com belas capas e cartolas e as armas tem seu brilho próprio. Os inimigos são bem desenhados e os chefes são muito fodas. Onde até as penas e o pelos são bem-feitos. mesmo quando se misturam com o sangue da batalha.

A parte sonora não fica por isso, mesmo com pouco dialogo o game tem uma boa dublagem (mesmo todos tendo voz de radialista). As músicas são fodas, épicas e grandiosas e os efeitos sonoros são como o game, Brutal.

Multyplayer & Conteúdo extra!

O game ainda apresenta um modo multyplayear de até 3 jogadores online, para se aventurar pela fodastica Yharnam. Você também pode contrar mensagem no chão. Isso pode te ajudar ou pode te fazer morrer. Mais nada como sumonar mais 2 amigos para enfrentar um chefe não é mesmo?

O game ainda apresenta uma DLC, lançada um tempo atrás chamada “The Old Hunters”, onde voltamos ao game para enfrentar novos inimigos, chefes e até mesmo caçadores.

Bloodborne

Não só de acertos vive Bloodborne

Bloodborne infelizmente peca em detalhes bobos que atrapalha a experiência. Os loading do jogo são extremamente demorados e acontece a todo momento. Às vezes você está fazendo uma passada rápida por cenários, e isso vai fazer você pegar umas 4 telas de loading bem demoradas.

Durante a jogatina o game apresenta queda de quadros, deixando o jogador meio desesperado com o controle na mão. Mais isso não chega atrapalhar se você jogou Dark Souls em Blightown.

Estranho ao ponto de amar e parecido ao ponto de odiar!

Não tem como negar que a franquia Souls vive forte em Bloodborne. Mais o game consegue se destacar e ter seu próprio nome. Bloodborne é game para poucos e cabe somente você ser capaz e não o game. E você tem coragem?

Comments

comments

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eSports

Top 5 Melhores Jogos para Celular Android

Rapha

Published

on

O universo dos games está em constante revolução. Se há alguns anos eram os consoles que dominavam o mercado e faziam a cabeça de jogadores ao redor do mundo, hoje em dia a maior parcela desses jogadores está em frente ao PC ou celular.

Os games virtuais chegaram como uma revolução para a indústria, trazendo consigo uma nova plataforma e diferentes jogabilidades para uma série de títulos famosos e um tanto desconhecidos do grande público consumidor desse mercado.

Os jogos para PC e celular representam boa parte do mercado atual, e até mesmo quem não se considera gamer possui um ou dois jogos instalados na memória do celular para se distrair nas horas vagas.

Dentre vários games virtuais, os jogos para Android figuram entre os principais games para celular e muitos podem ser baixados de maneira gratuita através da Play Store, a loja virtual de games e aplicativos da Google Play.

Se antigamente os games para console ocupavam caixas e mais caixas em nosso guarda roupa, hoje em dia basta adquirir cartão google play e adicionar crédito play store, ou receber um vale presente google play, para iniciar uma coleção virtual com seus jogos favoritos.

Que tal se aventurar no mundo dos games virtuais para celular? Nós separamos os 5 melhores jogos de Android. Confira abaixo nossas recomendações:

Crossfire: Legends

 

Crossfire: Legends é um jogo de tiro em primeira pessoa lançado em maio de 2018. Originalmente um game para PC, o jogo figura entre os principais lançamentos do ano para Android e permite ao usuário participar de partidas online em modos de batalha com até 120 jogadores.

Grim Soul: Dark Fantasy Survival

 

Outro destaque de 2018 é o game Grim Soul, conhecido por se tratar da versão medieval do bem sucedido Last Day on Earth. Nele, o objetivo do jogador é sobreviver ao ambiente hostil de uma terra dominada por zumbis.

 

Dragon Ball Legends

 

A franquia Dragon Ball é um sucesso no mundo dos games, e o mais recente Dragon Ball Legends vem para reafirmar a popularidade em torno da saga. Com gráficos em 3D, o jogo conta com cenários de batalha, missões e recompensas.

PUBG Mobile

 Sucesso no universo de games para PC, o jogo PUBG (Player Unknown Battleground ) chegou para Mobile esse ano e já conta com mais de 10 milhões de downloads na Play Store. Encontre armas e reúna equipamentos para vencer outros jogadores no mais popular game de Battle Royale do momento.

 

Sonic CD Classic

 

Que tal voltar no tempo com um clássico do mundo dos games? Carregando consigo o espírito dos jogos originais dos anos 90, Sonic CD Classic é diversão garantida e oferece a mesma jogabilidade dos títulos clássicos da franquia.

Se gostou desse matéria então compartilhe com os amigos e siga-nos em nossas redes sociais.

Comments

comments

Continue Reading

Games

Playstation Classic: o console para os saudosistas dos anos 1990

Bruna Andrade

Published

on

Playstation Classic: o console para os saudosistas dos anos 1990

Está por todos os lados: no cinema, nas séries, na moda, na música – nas terríveis armações minúsculas de óculos de sol. Trata-se do revival de “todas as coisas” dos 1990, a década eleita para ditar o que é “cool” no momento.

Assassin’s Creed Odyssey explora o mundo da Grécia Antiga

A nostalgia não parou por aí: os “90’s” viram nascer e se multiplicar o fenômeno mundial dos consoles, e a consolidação das gigantes Nintendo e Sony. Muito natural então, que nesta onda saudosista, as duas potências dos games reviverem seus grandes sucessos da década.

O que todo gamer deve saber sobre periféricos

Chega em dezembro de 2018 às lojas o PlayStation Classic, para coincidir com a data em que foi lançado originalmente no Japão, em 1994.

Mini Me

Playstation Classic. Sony

O console é 45% menor do que o original, mas nem tudo é tão “vintage” assim: o PSC vem com dois controles, conexão para smart TV e um cartão de memória virtual.

E os games? Eles também voltaram, e embutidos na memória do console. A lista inclui vinte títulos, escolhidos para agradar aos tradicionalistas de todos os estilos de game.

Largada

A chegada do PSC não é tão surpreendente assim, já que a rival Nintendo re-lançou no começo de 2018 o Mini NES.

Primeiro console da empresa, de 1983, o Mini foi um sucesso estrondoso quando a primeira leva debutou no mercado, em 2016.

Em 2018, as vendas superaram a dos consoles dominantes entre o público, o PlayStation 4 e o Nintendo Switch.

Super Nintendo Classic Edition

Playstation Classic. Sony

Mas se é possível baixar jogos antigos no consoles de hoje, qual a vantagem de se ter essas versões “retrô”? Bom, a resposta é nostalgia pura pela era que lançou os gráficos 3D.

Entre os jogos que serão disponibilizados para acompanhar o lançamento do console, estão Final Fantasy VII, Metal Gear Solid, Resident Evil original, Ridge Racer Type, Castlevania: Symphony of the Night.

Confira a lista completa:

  • Battle Arena ToshindenCool Boarders 2

    Destruction Derby

    Final Fantasy VII

    Grand Theft Auto

    Intelligent Qube

    Jumping Flash

    Metal Gear Solid

    Mr Driller

    Oddworld: Abe’s Oddysee

    Rayman

    Resident Evil Director’s Cut

    Revelations: Persona

    Ridge Racer Type 4

    Super Puzzle Fighter II Turbo

    Syphon Filter

    Tekken 3

    Tom Clancy’s Rainbow Six

    Twisted Metal

    Wild Arms

Comments

comments

Continue Reading

Games

SEGA lança aplicativo com jogos clássicos

Bruna Andrade

Published

on

SEGA lança aplicativo com jogos clássicos

SEGA Forever anunciou Shining Force Classics, novo aplicativo da coleção para Android e iOS. O aplicativo reúne os jogos “Shining in the Darkness”, “Shining Force” e “Shining Force II”.

Conforme informado, Shining in the Darkness foi lançado originalmente em 1991 para o Mega Drive. O jogo apresenta calabouços para explorar em primeira pessoa. O jogo até foi lançado com tradução para português pela Tec Toy no Brasil. Os outros dois jogos também são clássicos RPGs lançados para o Mega Drive. Além disso, o aplicativo pode ser baixado gratuitamente. No entanto, o aplicativo possui propagandas que podem ser dispensadas mediante pagamento. R$ 6,90 é o preço por jogo e R$ 16,90 nos três jogos.

Comments

comments

Continue Reading
%d blogueiros gostam disto: