Connect with us

eSports

Novos Horizontes: Ultimate Alliance (Parte 1)

Redação

Published

on

E vamos começar esta coluna com o projeto Ultimate Alliance, um projeto bem legal que eu conheci através de um grupo no facebook. E já que eu comentei sobre o grupo, vou falar mais dele pra vocês. O grupo chama-se League of Legends – Way to pro, cujo objetivo é reunir todas as pessoas que se interessam por LoL e utilizar este espaço para socializar conhecimento do jogo, ou seja, você pode participar do grupo para ajudar as pessoas que lá postam suas dúvidas ou simplesmente para ser ajudado, postando suas dificuldades e esperando a ajuda do pessoal. É um lugar muito legal, pois alguns integrantes também postam vários materiais que encontram pela internet a fora. Para ter mais informações, é só clicar no nome do grupo ali em cima.

Bem, voltemos então à Ultimate Alliance, que é o foco desta postagem.

A Ultimate Alliance é um projeto criado e coordenado pelo Raphael Mousquer, no qual as pessoas de qualquer nível ou elo podem se inscrever. O principal objetivo do projeto é melhorar a qualidade do nosso servidor, tanto no quesito jogabilidade quanto no quesito comportamental, pois umas das bandeiras defendidas é a não utilização de rage durante as partidas. Neste projeto, os(as) players serão coordenados(as) e acompanhados(as) por uma equipe de coachs, além disso, a proposta também envolve a realização de campeonatos internos à organização e, até mesmo, a formação de um time profissional que levará o nome da organização e participará de campeonatos maiores.

Para conhecer mais deste projeto, nós falamos com o idealizador dele. Segue abaixo, a entrevista que fizemos com o Raphael.

1. Como surgiu a ideia da Ultimate Alliance?!

Então, minha ideia surgiu em um dia que fui chamado pelo Daniel para divulgar todo conhecimento que eu tivesse referente a lol. Eu já possuo canal no Youtube, onde eu passo informações para jogadores/times, maneiras de treinar e etc…

Eu sempre procurei passar informação e juntar todos os “elos” para conversar e trocar conhecimento sem custo algum.Eu também sonho em entrar para o competitivo, mas antes de chegar lá eu quero melhorar a nossa base para aqueles que não vão ser pró-players, que estão apenas jogando o LoL para se divertir, que é o meu caso, pois como trabalho como COACH, eu não sou jogador nato, e sim um estrategista e observador.

Antigamente eu também fazia parte da Ultimate Legion, hoje em dia é uma equipe profissional, e teve toda essa etapa de inscrição, de um projeto voltado a melhorar um pequeno número de pessoas e no final ter um time profissional com nome do time. Eu fazia parte da organização, porém não era bem recebido pelos jogadores, mas com os administradores sempre tive uma ótima relação. Porém, os administradores eram todos jogadores de GuildWars 2 e estavam recém migrando para o LoL, então o pessoal que eu me dava bem, não era da minha área de conhecimento, então não adiantava muito..

Eu estava com esta ideia a um bom tempo, mas não tinha um número ou local que pudesse divulgar para atingir ao mínimo de 50 pessoas, e estou muito assustado, pois o grupo Way To Pro atingiu 2.000 pessoas em 2 semanas de criação, e teve sites/páginas do facebook divulgando, que me fizeram receber 300 inscrições de um dia para o outro.

(Só atualizando, no momento em que eu escrevia esta matéria o Way to Pro já tinha mais de 2600 membros, gente :O )

2. Você poderia dizer, de forma detalhada e clara, o que seria a UA?!

A Ultimate Alliance, será duas coisas, a primeira será uma organização voltada para todos os jogadores que querem evitar e parar os RAGES “huehuebrbr” que temos. Isso é impossível? Não, mas é muito difícil, porém em tudo na vida há soluções exceto a morte. Esta primeira parte vai ser onde vou filtrar todos os participantes, e eles terão como regra passar o NO-RAGE adiante, para tentar mudar o cenário para queles que querem apenas jogar por diversão.

A segunda parte será formar um time competitivo, e levá-los no mínimo ao tier 2, onde eles estarão representando a UA, e todo o seu trabalho. Tentaremos levar o NO-RAGE, e tentar ajudar de alguma forma a diminuir todos esses problemas que temos com xingamentos e etc…

Sei que estou lidando com crianças de 13 á 15 anos, mas também sei que estarei tendo pessoas de 25 até 32 anos, que querem apenas relaxar jogando.

3. Atualmente, você possui alguém ou alguma equipe que te ajude?! Se sim, o que elas fazem?!

  1. A equipe da Ultimate Alliance atualmente está sendo finalizada, por enquanto estou contando com a ajuda do Ehogui, ele fará uma troca de informações com os que querem se tornar narradores, com a do Jefferson Levy que cuida da parte de designer como banner, a logo e tudo que envolve a imagem da equipe; e também da minha esposa, que me ajuda nas revisões de textos e incentivação pessoal.

4. O projeto recebe algum tipo de incentivo?!

Atualmente o projeto ainda está engatinhando, ainda não saiu do papel, e imaginação. No cronograma que eu criei para me organizar, ele terá inicio mês que vem, então não existe possibilidade de qualquer incentivo se não for do próprio bolso. Mesmo eu trabalhando como estagiário, tendo salário baixo e morando sozinho, ainda sim vou investir, mas já possuo contatos que ficaram interessados. Porém, eles querem números, e eu me projetei para que em 6 meses eu comece a receber incentivo financeiro, por enquanto eu estou bancando tudo sozinho, desde teamspeak com 100 slots, até o site que está sendo construído para melhor atender todos que estão dentro e os que futuramente também farão parte da organização.

5. A UA é um projeto que ainda esta em processo de implementação, certo? O que falta para que ela comece a funcionar? Quando o projeto já estará funcionando?!

Então, como citado acima, eu criei um cronograma, me preparando para no mês de setembro estar dando o “ponta-pé inicial”, pois eu tinha em mente atingir 80 pessoas e sofridamente. Porém, com todas as divulgações que ocorreram, eu precisei adiar um pouco mais, já que, além do processo de perguntas via e-mail, também foi feita uma apresentação para um grande número de pessoas, mas faltou bastante gente. Devido à isso eu terei uma segunda apresentação para explicar mais detalhadamente o projeto, também farei uma entrevista com cada um para saber o que a pessoa deseja de verdade: se é apenas participar dos campeonatos ou se é de aprender sobre o jogo.

6. Quantas pessoas você escolheu para participar da Ultimate Alliance?! E como foi feita a seleção e os critérios de escolha destas pessoas?!

Então, ainda está tendo seleção, inicialmente pretendia ter 80 pessoas, onde eu iria buscar coachs, jogadores e narradores, mas estamos tendo bastante projetos parecidos no grupo. Sendo assim, eu estou revendo este número máximo, pois preciso ter tempo e espaço para todos no meu coração e neurônio ^^. A seleção começou inicialmente através do e-mail com respostas pessoais, não foi levado em consideração o elo e sim o motivo dado por cada em querer ingressar no projeto.

7. Em quanto tempo você acredita que conseguirá atingir o seu objetivo?!

Do jeito que as coisas andam antes do esperado, mas penso que no mínimo de 6 meses de trabalho DURO, onde cada segundo que eu tiver disponível da minha vida particular, vai ser gasto exclusivamente no projeto, o dia que eu tiver uma equipe de administração junto a mim, eu posso buscar mais coisas e assim por diante, mas hoje em dia creio que em 3 ou 4 meses já consiga atingir ao mínimo a primeira etapa.

8. A inscrição para participar pode ser feita a qualquer momento ou existe um período para isso? Como as pessoas podem se inscrever para participar da seleção?

Inicialmente as inscrições foram até o dia 1/09/2014, para os(as) primeiros(as) interessados(as). Posteriormente ficarão abertas, mas a pessoa só poderá ingressar no momento que outras forem saindo, para que assim, sempre tenha uma rotação e também essa pessoa passe adiante o conhecimento adquirido dentro da organização, mas nunca será expulso, e sim cederá seu espaço para o próximo. Estou pensando na possibilidade de ter 2 teamspeaks, para que esses que estiveram na etapa concluída, passem a ser professores e criem seus projetos parecidos ou igual. Afinal, a vida é uma eterna aprendizagem, e se você não ensinar ninguém ela acaba por não ser mais eterna.

9. O que você acha do cenário competitivo brasileiro?!

O Cenário brasileiro, está no seu auge, assim como em 2005/6 era do CS, estamos tendo ótimos avanços, mais do que esperado.  Porém falta administração das grandes organizações, mas os jogadores estão aprendendo a dar espaço para novos, porém muitos estão desistindo por não ser como era antigamente. Mas creio que está no momento em que todos que estão querendo fazer algo precisam se mexer.

10. Atualmente, temos em nosso país um cenário bem restrito no qual as modificações das equipes são, em sua grande maioria, resultado de trocas dos mesmo players entre estas equipes. Pra você, o que o player precisa ter para se destacar e conseguir ingressar no cenário brasileiro?

Dedicação, mente aberta e contatos claro, ninguém chega no topo sem conhecer alguém que já está lá. Você não vai chegar em uma empresa ser entrevistado para o melhor cargo se sua antiga profissão não era algo do mesmo nível que esta nova, então, você precisa se dedicar mais do que todos e sempre buscar ser melhor que você mesmo, assim seu limite é infinito. Você deve ser mente aberta, pois sempre alguém vai ser melhor que você em algum aspecto, e você pode tentar aprender com ela para aperfeiçoar o seu conhecimento e jogabilidade.

11. O que é a UA pra você? Se você tivesse que definí-la em uma única palavra, qual seria?

Sonho que esta prestes a ser realizado, a palavra seria: SONHO.

12. Conte-nos coisas legais e curiosidades sobre você! 😀

Eu me chamo Raphael Estima Mousquer, tenho 24 anos, sou enlouquecidamente apaixonado por jogos. Estou me formando em técnico em informática, estou envolvido com e-sports a 9 anos, onde comecei no CS como jogador, passei para manager e participei na parte de organização de alguns campeonatos. Meu primeiro computador bom, eu comprei com 17 anos, somente jogando e trabalhando. Eu sou uma pessoa batalhadora, orgulhosa, para quem não sabe eu sou COACH, no League of Legends, comandei equipes desde bronzes até diamantes, sou péssimo jogador, mas ótimo em didática.

13. Sinta-se a vontade para escrever aqui o que você julgar importante.

Acho importante que se pense positivo sempre, por mais que você esteja lá embaixo.

Direi algo bem pessoal e profundo: quando eu tinha 6 anos, meus pais se separaram. Eu vi meu pai MORANDO em um banco de praça, pois perdemos tudo devido àproblemas financeiros. Minha mãe teve amigas que a ajudaram no início, ela também sempre me ensinou que batalhar é difícil, que tudo é MUITO DIFÍCIL. Hoje moro sozinho em um apartamento de 3 dormitórios que meu pai paga para mim, isso significa que nada é impossível,  é apenas questão de batalhar muito. Quem vê minha vida hoje em dia acha que é fácil, não sabe quanto eu sofri para ter tudo que possuo e quanto eu vou batalhar para melhorar ainda mais. Com tudo isso aprendi que, por mais alto que eu esteja, eu devo sempre ajudar quem esta com dificuldades, independente do que seja. Eu sou assim e sempre vou ser. Não nasci para ser fraco e deixar quem está ao meu alcance fraquejar.

:S Sim, foi algo profundo e eu precisava falar isso para o pessoal saber  quem é o cara que está por trás de todo esse fanatismo por e-sports.

Bem, gente, como vocês podem perceber a UA tem uma proposta bem legal. Para saber mais você também pode acompanhar a página da Ultimate Alliance, ficar por dentro das próximas seleções e acompanhar o avanço do trabalho dessa galera toda!
Eu sou completamente apaixonada por artes visuais, então também fizemos uma entrevista com o Jefferson, o carinha responsável pela criação dessa logo super maneira que vocês viram ai em cima. Para você ver a entrevista com ele, é só acessar aqui a parte 2.

Vem com a gente, acompanhe mais este projeto e apresente o seu também! <3

Comments

comments

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: Novos Horizontes: Ultimate Alliance (parte 2) – GamingNews

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

eSports

NiP bate FaZe e termina em primeiro lugar na Pro League LATAM

Bruna Andrade

Published

on

NiP bate FaZe e termina em primeiro lugar na Pro League LATAM

Ninjas fecham torneio com chave de ouro em vitória contra vice-líder; MiBR perde para Team oNe e vai disputar a repescagem

Nesta quarta-feira (16), aconteceram os quatro últimos confrontos da região LATAM, que definiram a Ninjas in Pyjamas na liderança e a MiBR como a penúltima colocada, posição que a deixa na zona de repescagem e na luta para permanecer na elite da competição. O público pôde acompanhar todas as emoções das partidas nos canais oficiais do Rainbow Six Esports Brasil no YouTube e na Twitch.

Com 14 rodadas disputadas, a Pro League LATAM terminou da seguinte forma: NiP, com 33 pontos, e FaZe Clan, com 27, serão as duas representantes da região nas finais mundiais, que serão realizadas em Tokoname, no Japão, nos dias 9 e 10 de novembro. Com 26, a line-up da Team oNe bateu na trave e por pouco não conseguiu um lugar na próxima fase, e logo atrás ficou a Team Liquid, com 24. Black Dragons, 18, e INTZ, 13, estão garantidas na próxima edição do torneio. Já MiBR, com 11, e Elevate, com apenas 4, terão de enfrentar as duas melhores equipes da Challenger League para ficarem na elite.

Confira o resumo das partidas desta quarta-feira (16):

BD 7×4 Elevate

O primeiro duelo do dia envolveu duas equipes que já estavam com suas situações praticamente definidas. Contra a Elevate, a Black Dragons buscou a vitória por 7 a 4 no mapa Casa de Campo para garantir a quinta posição da tabela. A adversária já não tinha mais chances de sair da lanterna e agora volta às atenções para a disputa da repescagem.

Para Gleidson “GdNN1”, a BD deverá utilizar os pontos negativos da temporada para voltar mais forte: “As trocas de jogadores dificultaram a sequência do trabalho neste ano, principalmente na questão da comunicação. Além disso, é importante que consigamos variar mais táticas para surpreendermos os oponentes”.

INTZ 4×7 Team Liquid

O INTZ precisava de ao menos um empate contra a Team Liquid para evitar qualquer risco de terminar na zona de repescagem. No mapa Litoral, a equipe até começou bem e abriu 3 a 1 no placar, porém viu a Cavalaria dominar todas as ações a partir do sétimo round e fechar a partida em 7 a 4. Os Intrépidos precisaram aguardar o resultado de Team oNe x MiBR para saber se estavam garantidos na próxima edição da Pro League.

Luccas “Paluh”, da Team Liquid, aproveitou a oportunidade para fazer uma análise sobre o mapa que foi palco do jogo: “Litoral não permite que os jogadores fiquem em uma posição fixa, e isso dificulta para quem está na defesa. É preciso dominar as regiões certas do mapa”.

Team oNe 7×5 MiBR

O mapa Banco é um dos que mais impõe dificuldades para as equipes que estão no ataque. E o MiBR, que poderia se livrar da repescagem com uma vitória na última rodada, deixou escapar rodadas na defesa que foram cruciais para determinar o triunfo da rival Team oNe, por 7 a 5. Dessa forma, os Golden Boys encerram essa temporada de retorno à Pro League em uma honrosa terceira colocação.

Um dos destaques do clube, Luca “Lukid” fez um balanço dessa primeira experiência da line-up na elite do R6: “Nossa trajetória foi muito boa. Começamos mal, mas conseguimos corrigir os erros pouco a pouco para aperfeiçoarmos nossas táticas. Deixamos a desejar no confronto contra a Black Dragons, e ali perdemos a chance de lutar até o fim por uma vaga nas finais mundiais, mas no geral fizemos um bom torneio”.

NiP 7×2 FaZe Clan

O embate que fechou esta edição da Pro League LATAM decidiu também quem terminaria em primeiro lugar na tabela de classificação. E a Ninjas in Pyjamas, que liderou boa parte do campeonato, não deu chances para a FaZe Clan. Com forte jogo coletivo e um desempenho irretocável de Murilo “Muzi”, a NiP conquistou mais três pontos ao vencer por 7 a 2, no mapa Litoral.

Destaque do jogo e da temporada, “Muzi” projetou a participação dos Ninjas nas finais mundiais: “Vamos tentar mudar um pouco a forma de jogar, para dificultar análises dos adversários que estarão na próxima fase, mas o objetivo principal é manter o alto nível que alcançamos nessa temporada da Pro League. Vamos confiantes para os próximos desafios”.

Confira a classificação final da Rainbow Six Pro League LATAM:

cid:image008.jpg@01D58459.EC470210

Cronograma de partidas do segundo turno:

Quarta-feira, 25/9

14h – Black Dragons 7×4 MiBR

15h15 – FaZe Clan 2×7 Team Liquid

16h30 – Team oNe eSports 6×6 INTZ e-Sports

17h45 – Ninjas in Pyjamas 7×3 Elevate

Sexta-feira, 27/9

19h – INTZ e-Sports 2×7 MiBR

20h15 – Team oNe eSports 7×2 Team Liquid

21h30 – FaZe Clan 7×3 Elevate

22h45 – Ninjas in Pyjamas 7×2 Black Dragons

Quarta-feira, 2/10

14h – Black Dragons 7×2 INTZ e-Sports

15h15 – Ninjas in Pyjamas 6×6 MiBR

16h30 – Team oNe eSports 7×4 FaZe Clan

17h45 – Elevate 3×7 Team Liquid

Sexta-feira, 4/10

19h – Team Liquid 7×5 MiBR

20h15 – Team oNe eSports 7×4 Ninjas in Pyjamas

21h30 – Elevate 7×3 INTZ e-Sports

22h45 – Black Dragons 4×7 FaZe Clan

Quarta-feira, 9/10

14h – Black Dragons 1×7 Team Liquid

15h15 – Ninjas in Pyjamas 6×6 INTZ e-Sports

16h30 – Team oNe eSports 7×5 Elevate

17h45 – FaZe Clan 6×6 MiBR

Sexta-feira, 11/10

19h – Team oNe eSports 6×6 Black Dragons

20h15 – Team Liquid 5×7 Ninjas in Pyjamas

21h30 – Elevate 5×7 MiBR

22h45 – FaZe Clan 7×3 INTZ e-Sports

Quarta-feira, 16/10

14h – Black Dragons 7×4 Elevate

15h15 – INTZ e-Sports 4×7 Team Liquid

16h30 – Team oNe eSports 7×5 MiBR

17h45 – Ninjas in Pyjamas 7×2 FaZe Clan

Comments

comments

Continue Reading

eSports

Prepare-se para o GirlGamer Esports Festival

Redação

Published

on

Durante os dias 5 e 6 de outubro de 2019 acontecerá o GirlGamer Esports Festival. A competição será em São Paulo e reunirá equipes consideradas entre as melhores da modalidade no Brasil. Destinado especificamente para as garotas, o torneio ganhou destaque pelas suas outras edições em Sidney, Seoul e Madrid.

O torneio será realizado na BadBoy Leeroy Arena. Até o momento estão confirmados Counter-Strike: Global Offensive e League of Legends como jogos disponíveis para os times. A forma de classificação será por escolha. E o processo de inscrição está aberto diretamente no site oficial do campeonato.

Registro só para maiores de 16

Em https://bookmakers.com.br/esports/ você encontrará as apostas esports que desejar nesse torneio. Mas se você pretende ser um jogador então é bom efetuar seu registro o quanto antes. Lembrando que somente meninas acima de 16 anos podem participar. Ao final dos registros serão apresentados 4 times que participarão do campeonato.

Uma vez que sejam selecionados os times a organização do evento será responsável por prover o voo e a acomodação para as equipes participantes. A organização do torneio será realizada pela Grow Up Esports, uma empresa com 17 anos de experiências no ramo de jogos digitais. E que organiza torneios pelo mundo.

Evento vai para o terceiro ano de sucesso

Em um site de apostas e-sports algumas pessoas podem considerar que já conhecem o GirlGamer de longa data. Isso porque a competição feminina de jogos digitais ocorre desde 2017. Há 2 anos atrás o local escolhido foi Macau. E desde então a organização resolveu repetir a dose nos anos seguintes. Em 2018 foi Portugal quem recebeu esse evento de eSports.

Em 2019 a primeira etapa é em Sidney. A cidade australiana receberá algumas equipes que buscam destaque no mundo dos eSports. Dentre elas estão o Carnage e o FTD.FE. Além disso, Fusion Gaming e Downfall Angels também estão entre os convidados. Além de Counter-Strike:Global Offensive, a organização também planejou campeonato de cosplay e palestras.

A organização do evento se baseia em informações interessantes sobre o mercado de eSports para as mulheres. Por exemplo, houve um aumento de mais de 30% no número de garotas jogando eSports tanto no console quanto no PC. O mesmo valor é obtido quando são analisadas as espectadoras. Já para ligas especificamente a audiência aumentou em 20% ao longo de dois anos. Isso mostra o crescimento desse mercado e o potencial que está por vir.

Comments

comments

Continue Reading

eSports

DREAMHACK MASTERS DALLAS 2019

Amanda Bontempo

Published

on

DREAMHACK MASTERS DALLAS 2019

Esse final de semana tivemos os playoffs da DreamHack Dallas 2019.

Foram classificados seis times da fase de grupos, sendo eles:

Team Liquid
ENCE
Furia
G2
Faze
Vitality

A grande motivação para os torcedores brasileiros foi o desempenho da esquipe da Furia composta por 5 jogadores brasileiros: VINI, arT, yuurih, Ksecerato e ablej. Eles conseguiram bater em times top 10 do mundo na fase de grupos como NRG, Fnatic e ainda arrancaram um mapa da Ence. Já nos playoffs ganharam de 2×0 da Vitality e perdendo somente para a Team Liquid na semi final, ficando em 3/4 lugar juntamente com a Faze.

A final foi disputada neste domingo em uma melhor de três entre Team Liquid e ENCE. Os mapas escolhidos para este confronto foram: Mirage, Overpass e Inferno.

O primeiro mapa a Team Liquid levou por 16×8. O segundo mapa tivemos overtime e fechou em 19×17 para a ENCE. O terceiro mapa e decisivo tivemos um 16×13 consagrando assim a TEAM LIQUID CAMPEÃ em casa! Para eles que tiveram o apoio a torcida o tempo todo e levantar o troféu diante deles foi de estrema satisfação. E nesse campeonato a equipe vencedora além do troféu levou para casa também um anel personalizado da DreamHack Dallas.

A premiação total deste campeonato foi de $250.000 dólares, o vencedor levou $100.000.

Elige, jogador a Team Liquid foi eleito o MVP do torneio.

Comments

comments

Continue Reading
Advertisement

Veja também

Advertisement

Copyright © 2017 Zox News Theme. Theme by MVP Themes, powered by WordPress.

%d blogueiros gostam disto: