Connect with us
Ubisoft anuncia novo modo de jogo com sistema de “Pick e Ban” de operadores para Rainbow Six Siege Ubisoft anuncia novo modo de jogo com sistema de “Pick e Ban” de operadores para Rainbow Six Siege

eSports

Novo modo de jogo com sistema de “Pick e Ban” de operadores para Rainbow Six Siege

Bruna Andrade

Published

on

Com mudanças no cenário competitivo, atualização permitirá banir operadores e trará novas estratégias para o jogo

A Ubisoft divulgou nesta terça-feira (8) mais detalhes sobre o novo modo competitivo de Rainbow Six Siege, que irá permitir o banimento de operadores pelos players. O “Pick e Ban” dará a cada equipe a opção de anular dois operadores para a partida.

Anunciado pela primeira vez durante o Six Invitational, o novo modo será introduzido com o lançamento da segunda temporada do Ano 3 e vai mudar o processo de seleção dos operadores no jogo, trazendo uma variedade de novas estratégias para o cenário competitivo do Rainbow Six Siege.

“Pick e Ban” será um recurso usado durante a sétima temporada da Rainbow Six Pro League e em eventos competitivos oficiais.

No cenário competitivo, a dinâmica de rodadas também será diferente. Cada partida terá cinco rodadas de ataque e cinco de defesa em sequência, sendo que os times não vão alternar entre eles. A primeira equipe que conseguir seis pontos vencerá a partida.

A nova rotação de rodadas deve ser menos confusa para a audiência, já que as equipes não trocarão de lado a cada uma delas. Da mesma forma, isso deve permitir que os times façam adaptações de suas estratégias em tempo real, sem precisar mudar sua mentalidade de ataque para defesa a cada momento.

Em sua essência, o “Pick e Ban” é uma ferramenta que introduz um novo mecanismo de banimento em que dois operadores de ataque e dois de defesa se tornam indisponíveis durante toda a partida. O objetivo é aprofundar a estratégia do jogo, trazendo diferentes opções em um confronto e criando a possibilidade para jogadores construírem seu próprio META.

Por exemplo, se um operador em particular é considerado uma ameaça, o “Pick e Ban” coloca o poder nas mãos dos jogadores, que podem criar uma estratégia que anule o estilo de jogo de seu oponente. Uma equipe pode banir um operador, não porque ele é forte, mas porque o time adversário joga melhor com ele.

Pré-Jogo

Preparação

Inicialmente, você precisa criar uma partida personalizada e então ir para as configurações do jogo. De lá, poderá ativar e desativar a ferramenta de Ban. Você também precisa selecionar o tempo por fase de proibição. Para espelhar as configurações da Pro League, você também poderá ativar o Sexto Pick e selecionar a hora para esta fase. Por último, você define a rotação do objetivo para rodadas ganhas.

– Fase de Ban

Durante a fase de Ban, os times alternam turnos para banir atacantes e defensores para o mapa, seguindo esta ordem:

1.       Time defensor: bane atacante 1

2.       Time atacante: bane atacante 2

3.       Time atacante: bane defensor 1

4.       Time defensor: bane defensor 2

A ordem de Ban foi feita para prevenir que o time que vai jogar primeiro bloqueie pares de operadores críticos para o outro lado. Por exemplo, a equipe que começar no ataque sempre terá o segundo Ban de operador de ataque e o defensor sempre terá o segundo Ban de defesa. Enquanto os operadores são banidos por uma partida inteira, a fase de pick ainda acontecerá toda rodada.

Spawn e Seleção do Bomb

Depois da fase de Ban, os atacantes vão selecionar o seu Spawn, local em que cada player renasce após uma rodada, e os defensores vão selecionar o Bombsite, onde está a defesa.

Fase de Pick

Ambos os times vão escolher seus operadores depois de decidirem o local de Spawn e Bombsite. Não houve muita mudança nesta parte, mas as equipes poderão selecionar seu operador sabendo onde estarão defendendo ou nascendo para o ataque.

Durante a partida

Fase de Revelação e Sexto Pick

Depois da fase de Pick, todos os operadores são revelados para os dois times deixando cada jogador ciente da escalação inimiga. Seguindo a “Revelação”, cada time pode ativar o Sexto Pick ou a possibilidade de escolher novamente um de seus operadores. Esta sexta escolha é alheia ao time inimigo, pois eles não sabem se um operador foi trocado e muito menos qual deles.

Pensamento dinâmico e boas decisões são a chave na sexta escolha, já que os jogadores vão querer atrapalhar seu oponente, enquanto tentam entender a estratégia inimiga. Blefe, adaptação e diversidade são partes fundamentais deste processo.

Rotação de rodadas

Cada partida terá cinco rodadas de ataque e cinco de defesa em sequência, sendo que os times não vão alternar entre eles. A primeira equipe que ganhar seis rodadas vencerá a partida.

A nova Rotação de rodadas deve ser menos confusa para a audiência, já que as equipes não trocarão de lado a cada uma delas. Da mesma forma, isso deve permitir que os times adaptem suas estratégias em tempo real, sem precisar mudar sua mentalidade de ataque para defesa a cada momento.

Rotação Objetiva

Existem duas opções para a Rotação Objetiva: “Jogar” e “Por Vitória”. O “Jogar” é a implementação atual, em que, se um time vence em um objetivo, ele deve jogar um número determinado de rodadas em outros objetivos para voltar a jogar no anterior. Já “Por Vitória” é um conjunto de regras alternativas em que, se um time vencer um objetivo, ele deve ganhar um número X de rodadas em outros objetivos para voltar a jogar nele. Perder em outros objetivos não desbloqueia os outros conquistados anteriormente.

Com o novo estilo de Rotação Objetiva, chamado “Rounds Vencidos”, as equipes serão obrigadas a ganhar um determinado número de rodadas em outros Bombsites antes de retornar ao que ganharam anteriormente. Isso evitará que as equipes simplesmente disputem as rodadas e assumam a derrota antes de retornar a um bombsite que venceram anteriormente.

Comments

comments

Bruna Andrade - Conhecida por ai como Nana ou Pandora Nana, cosplayer, geek, publicitaria, streamer e redatora da Gaming News. Louca por jogos e e-sports. Me segue lá nas redes sociais: Instagram: @pandora.nana Twitter: @pandoranana_

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eSports

Battlerite Pro League 2018 na XLG

Bruna Andrade

Published

on

XLG irá realizar a etapa sul-americana da Battlerite Pro League 2018

Referência em produzir, organizar e transmitir competições de esports no Brasil, a XLG UOL anuncia parceria com a Stunlock Studios, desenvolvedora do Battlerite, uma modalidade de esportes eletrônicos que cresce exponencialmente no mundo.

Dividida em três ligas regionais – Europa, América do Norte e América do Sul, os clubes lutam por duas vagas na Dreamhack de Jonkoping, na Suécia, que será disputada entre os dias 16 e 18 de junho, e distribuirá cerca de R$ 100 mil em premiações.

Neste domingo, às 19h tem início a etapa sul-americana. Só nesta temporada serão 80 mil dólares de premiação (250 mil reais).

A Battlerite Pro League 2018 é mais uma competição com a estrutura da XLG. Desde 2017, a empresa realiza as edições do Brasileirão Rainbow Six, a Gwent Pro Cup e o CFEL. A disputa da etapa da América do Sul da BPL será de forma online e vai até o dia 27 de maio, quando será disputada a final.

Com o princípio de fomentar os esports no Brasil, a nova parceria representa mais um passo importante para a XLG. Tendo em vista a larga experiência em realizar grandes torneios desde 2012, a BPL será a quarta competição organizada pela empresa em 2018.

“Mais uma vez, teremos a missão de levar ao público brasileiro uma modalidade que vem em processo de crescimento e possui muita margem de evolução no país. Como sempre falamos, a XLG tem como grande objetivo ajudar a desenvolver o cenário em parceria com as publishers. Estamos honrados em fechar essa parceria, que achamos muito promissora”, afirma Felipe Campos, Head de esports no UOL.

O cenário competitivo do jogo vem crescendo. Com mais de 4 milhões de usuários, o Battlerite figura constantemente entre os games mais baixados da categoria free-to-play (gratuitos) da Steam.

Com disputas de torneios profissionais na América do Sul que dão vaga para etapas mundiais, a expectativa é de que a base de fãs brasileiros do jogo, lançado em 2016, continue aumentando.

Datas
05/06 de maio – Fase de grupos
12/13 de maio – Fase de grupos + tiebreaks se necessário
19/20 de maio – Playoffs
26/27 de maio – Finais

Comments

comments

Continue Reading

eSports

Barcelona entra na equipe de eSports na liga PES da Konami

Eric Colombo

Published

on

A nova liga eSports conta com os famosos e renomados fabricantes Konami e eFootball.Pro que todos já devem conhecer em todo o mundo. Essas empresas de jogos irão expandir em 2018 e para isso já sancionaram o Barcelona como sua primeira equipe profissional que vai, nesse ano, ser jogada no novo Pro-Evolution Soccer – o famoso PES.

                O grande e reconhecido Gerar Piqué, zagueiro do Barcelona, presidente e fundador da agência de marketing e também promotor da liga eFootball.Pro disse o seguinte em entrevista cedida recentemente: “Como jogador, fico feliz que meu clube tenha decidido entrar no eSports e se juntou a este projeto inovador que estamos preparando junto com a Konami. O Barça poderá contribuir com seus valores para a competição e tenho certeza de que será um grande rival para o resto das equipes”.

                Piqué ainda disse que o objetivo é juntar o time nessa nova aventura do mundo digital e ainda afirmou que darão todo o suporte para incitar os fãs do clube a se jogarem neve novo mundo do eSports.



                O atual diretor sênior de Marcas e Desenvolvimento da Kanomi, Jonas Lygaard, ainda afirmou que é uma honra ter um time tão renomado mundialmente participando dessa liga pela primeira vez. Segundo ele essa parceria irá elevar a credibilidade dos eSports e oferecer aos fãs do clube a oportunidade de competir e representar oficialmente o FC Barcelona nas maiores etapas de competições pelo mundo.

                Além do Barcelona espera-se que outros grandes nomes também se unam oficialmente ao torneio, em breve.

Comments

comments

Continue Reading

eSports

Vitória entra no mundo dos eSports

Bruna Andrade

Published

on

Vitória entra no mundo dos eSports

Clube formou equipes para participar de torneios de FIFA 18 e quer ingressar também em outras modalidades do cenário

Assim como outros tradicionais clubes do futebol brasileiro, o E.C. Vitória – atento às novas tendências do cenário esportivo – cria sua equipe oficial de eSports. Os primeiros torneios disputados pelo novo time serão na modalidade Pro Clubs do game de futebol FIFA 18. O rubro-negro baiano pretende expandir sua atuação no mercado dos esportes eletrônicos cada vez mais, em jogos populares e que já têm um cenário competitivo estruturado no Brasil, como o League of Legends e o CS:GO.

O elenco de eSports do Vitória já conta com 42 atletas que se dividem em duas equipes, especializadas em diferentes plataformas de competição (Xbox One e Playstation 4). Três membros desse plantel são sócios-torcedores e, em novembro do ano passado, participaram de uma seletiva especial em mais uma ação planejada pelo clube.

As primeiras participações do time de eSports do Vitória já acontecem em fevereiro, quando disputam a VPSL (Virtual Professional Soccer League). Os torcedores poderão acompanhar as partidas pela internet, neste link. Outras informações podem ser encontradas em: www.vitoriaesports.com.br.

Redes sociais do Vitória E-Sports:

Facebookfacebook.com/vitoriaesports

Instagraminstagram.com/vitoriaesportsoficial

 

Gosta do CBLoL?
Se inscreva agora no nosso canal e curta as melhores entrevistas com os jogadores!Evolução Geek

Comments

comments

Continue Reading
%d blogueiros gostam disto: