Connect with us

eSports

Gnar o novo campeão do League of Legends

Published

on

O tempo passa para todos – para Gnar, não. Nascido há milênios, Gnar é um yordle capturado e aprisionado em gelo verdadeiro, assim ficando – literalmente – congelado no tempo. Civilizações ergueram-se e caíram enquanto o yordle pré-histórico olhava vagamente, mas nada – nem mesmo gelo verdadeiro – confinaria Gnar para sempre. Após se libertar, Gnar vagou por Runeterra até se ver recepcionado por seus descendentes yordles. Porém, eles descobririam em breve que há uma fera por trás do garoto. 

Habilidades

  • Passiva: Ira Genética

  • Q: Mini Gnar – Bumerangue

  • W: Mini Gnar – Hiperativo (passiva)

  • E: Mini Gnar – Salto

  • R: Mega Gnar – GNAR!

Mecânica de Jogo

 

Gnar, este yordle pré-histórico, combina bem com a rota do topo no Rift. Um campeão de transformação que tem forças e fraquezas claras em ambas as formas (Mini Gnar e Mega Gnar), ele luta melhor ao prever seus ataques de ira – e ao final da partida, participa de forma mais eficaz como tanque ou lutador.

Rota do topo

O medidor de ira de Gnar se preenche mais lentamente no início da partida; assim, dominar sua forma Mini é essencial para começar com sucesso. Felizmente, Mini Gnar tem vários truques nas mangas peludas para manter sua forma mais frágil a salvo dos ataques inimigos. Bumerangue causa um dano decente ao seu rival de rota, e sua lentidão ajuda Gnar a manter distância e evitar os contraataques. Assim que habilitada, Hiperativo causa mais dano, ajudando-o a dominar a rota com ataques básicos de tempo certeiro e arremessos repetidos de Bumerangue. Mini Gnar se sai melhor ao guardar Salto para fugas; é uma habilidade de afastamento confiável que ele pode usar em inimigos da rota ou caçadores que vierem tentar derrotá-lo.

E aí tem o Mega Gnar. Uma fera brutal com controle de grupo significativo e dano em rajada surpreendente, Mega Gnar traz um estilo de jogo completamente diferente para usar com forças e fraquezas inerentes. Ele é um monstrengo: lento, forte e resistente, e enquanto ele deslancha uma dose cavalar de dano, ele não tem muito com o que dar sequência a isso. Enquanto Mini Gnar é ágil o suficiente para ficar vagando às margens do combate, Mega Gnar se sobressai no meio da pancadaria. Depois de usar Encontrão em seu rival da rota do topo, o uso repetido de Arremessar Pedregulho e Safanão deve deixar até mesmo o mais defensivo dos inimigos claramente prejudicado. Porém, ele tem vulnerabilidades consideráveis, principalmente se ele for alvo de emboscadas.

Mega Gnar não tem meios eficazes de fuga e depende puramente de sua vida e resistência para continuar vivo enquanto ele se arrasta em direção à sua própria torre. As coisas mudam significativamente quando ele chega ao nível seis e ganha acesso a… GNAR! O impacto é forte o suficiente, assim como a utilidade para salvar a vida de Gnar – e acabar com a de seu inimigo – particularmente quando estiverm próximos a estruturas. Atraia seu oponente para o arbusto como Mini Gnar; depois, transforme-se e use GNAR! para esmagá-los na parede, causando lentidão e depois detonando-o com o resto de suas habilidades. Se o rival estiver se sentindo muito confiante e encarar a torre, use a habilidade para atordoá-los ao jogá-los contra sua torre. Ao tentar sobreviver a uma emboscada, simplesmente jogá-lo para longe deve dar o tempo necessário para Gnar fugir.

Lutas de equipe

Gnar tem três fases distintas durante lutas de equipe, cada uma orientada ao marcar o tempo de suas formas. Primeiro, ele precisa evitar o confronto direto enquanto a forma Mini Gnar acumula ira, atraindo-os com ataques básicos, Bumerangue e a passiva de Hiperativo para deixar uma marca na linha de frente inimiga. Assim que Gnar estiver prestes a estourar, é melhor ele usar Salto na direção do time rival. Sempre que Mini Gnar ativa uma habilidade com a barra de ira cheia, ele se transforma em Mega Gnar enquanto a usa – isto é, os alvos reunidos verão uma bolotinha de pelos saltando em sua direção… mas algo bem diferente vai aterrissar entre eles.

 

Assim que Mega Gnar cai aochão, seu papel é incomodar o máximo possível, usando Lançar Pedregulho e Safanão para causar dano e controle de grupo a todos os inimigos próximos. Aqui, ele se sobressai como tanque, bloqueando disparos de precisão com sua enorme forma e forçando os causadores de dano inimigos a focarem nele. Saber quando usar GNAR! é importantíssimo: o uso de tempo certeiro pode interromper várias habilidades de inimgo ao mesmo tempo, enquanto o posicionamento certeiro pode fazer com que o time inimigo inteiro vá de encontro a uma estrutura, causando atordoamento a todos e dando aos seus aliados a chance dos abates.

À medida que a ira de Mega Gnar começa a acabar, as forças de Mini Gnar se tornam ótimos recursos para fazer a limpa. Ele é rápido e pode se aproximar com Salto e seus ataques básicos que, quando numerosos o suficiente, ativam Hiperativo e dão a Mini Gnar um enorme bônus de velocidade de movimento. Inclua aí o Bumerangue e ele tem todas as ferramentas necessárias para caçar e finalizar seus alvos.

Sinergia

Funciona bem com:

Lulu – a Fada Feiticeira

O conjunto de Lulu complementa bem as fraquezas de Gnar e suplementa suas forças em ambas as formas. Ela pode proteger Mini Gnar com Socorro, Pix! sempre que ele estiver sob ataques, enquanto Caprichos dá a MEga Gnar todo o movimento necessário para ajudá-lo a colar na equipe inimiga e causar seu dano em área de efeito.


Amumu – a Múmia Triste

Na reta final da partida, Gnar se sobressai ao ter um iniciador e tanque para acompanhar. Amumu é perfeito: seu combo de Q a R trava as equipes inimigas, e isso equivale a Mega Gnar poder usar Safanão e complementar o dano em área de Amumu com o seu próprio.


Orianna – a Donzela Mecânica

O sistema de entrega de bola continua sempre que Mega Gnar salta para a equipe inimiga! Combinar Safanão e Comando: Onda de Choque (Chofanão?) causa dano devastador, e Orianna pode emendar com Comando: Dissonância, causando lentidão aos inimigos e acelerando o passo outrora arrastado de Mega Gnar.

Tem dificuldade contra:

Teemo – o Explorador Veloz

Teemo ganha de Gnar no alcance e causa dano o suficiente com o tempo com Disparo Tóxico, podendo derrotá-lo com facilidade. O Explorador Veloz também pode cegar Gnar em duelos de ataques básicos, ou se Mover Depressa para esquivar de tudo – bumerangues, pedregulhos e Mega Gnars.


Irelia – a Vontade das Lâminas

Apesar de Gnar enfrentar Irelia no mesmo pé nos níveis iniciais, lá pelo nível 5 ela tem todo o dano real, sobrevivência, velocidade e resistência necessários para derrotar Gnar no combate, significando que é melhor o Yordle Pré-Histórico ficar acumulando recursos debaixo de sua torre e contar com a ajuda de seu caçador.


Fizz – o Trapaceiro das Marés

Fizz é problemático para ambas as formas de Gnar. Ele é ágil e poderoso o suficiente para enfraquecer Mini Gnar antes que ele tenha chance de se transformar, e Brincalhão / Trapaceiro o permite esquivar do poder e controle de grupo consideráveis de Mega Gnar (incluindo GNAR!)

Análises de Campeão

Gnar, criado por gypsylord

Vamos falar de transformação!

Historicamente, Campeões de transformação são os mais difíceis de equilibrar em League of Legends porque eles frequentemente acabam com uma forma dominante: antes do 4.10, Nidalee era melhor na forma humana, a não ser que precisasse executar alguém ou fugir, e Jayce fica tranquilão na forma de canhão na maioria de suas partidas. Dar forças e fraquezas únicas a ambas as formas não significa nada se for possível simplesmente se transformar à vontade para perder a fraqueza da vez. Vejamos Jayce de novo: Como um Campeão corpo-a-corpo deveria enfrentá-lo em uma situação mano-a-mano se Jayce pode duelar de forma igual de perto e ainda tem a opção de se transformar em um Campeão atirador eficaz ?

 

Eis a pergunta central que nos fizemos: como podemos criar um novo Campeão de transformação que pareçafundamentalmente bom para jogar e para enfrentar? Nossa resposta foi criar um Campeão com forças e fraquezas identificáveis em ambas as formas, e aí limitar a habilidade do jogador controlar em qual forma jogar. Após meses de testes, chegamos ao Gnar, esta adorável (às vezes, né) bolinha de pelo.
Então, como ele é diferente? Bem, Mini Gnar é um dos Campeões de maior mobilidade no jogo. Ele apresenta bom dano constante e atrai os inimigos incrivelmente bem – mas se ele for pego, ele morre rápido.Por outro lado, Mega Gnar é um colosso. Ele é bem tanque e com dano em rajada surpreendente – e ainda por cima tem controle de grupo e área de efeito poderosos. Entretanto, ele é lento, e isso significa que os inimigos pode fugir dele ao simplesmente andar na direção oposta. Tirar o controle da transformação do Gnar significa que ele precisa prever quando ele está prestes a estourar (ou a, hã, se recompor?), posicionar-se e preparar uma jogada de forma completamente diferente, dando complexidade e profundidade extras ao seu estilo de jogo. Isto também quer dizer que – pela primeira vez – saber como jogar durante as transições entre as formas de Gnar é tão importante quanto dominar os estilos de jogo de suas duas formas.

 

Estamos empolgados para ver o que vocês acham do próximo Campeão de Runeterra. Deixem seus comentários abaixo!

Fonte: League of Legends

Comments

comments

eSports

SirT é oficialmente o jungler do time do Flamengo

Published

on

SirT é oficialmente o jungler do time do Flamengo

Após muita espera finalmente o Flamengo fez o primeiro anuncio de um dos jogadores de sua lineup de League of Legends.

Como já era especulado na mídia, Túlio “SirT” Carlos, foi confirmado pelo time nessa segunda feira (04 de dezembro), e será o jungler titular time.

Túlio fez sua carreira no brasil na paiN Gaming ao lado do que achávamos ser seu eterno duo, Gabriel “Kami” Bohn. Após o primeiro split de 2017, o jogador deixou sua antiga organização ao receber a noticia que Tay seria o novo titular da equipe, mas o jungler não ficou parado e atuou pela Challenger Series Norte-Americana pela Big Gods.

O Flamengo apenas anunciou seu coach Mit, e o restante da lineup continua apenas nas especulações da galera.

A equipe jogará o Circuito Desafiante, mas promete um lineup digna de 1° lugar do CBLoL

Comments

comments

Continue Reading

eSports

Santos Dexterity encerra time e Team Fontt compra line-up

Published

on

Santos Dexterity encerra time e Team Fontt compra line-up

A Ubisoft anunciou hoje dia 18/07/2017, a participação do Team Fontt no Brasileirão Rainbow Six e na Rainbow Six Pro League 2017, a partir desta semana de disputas das respectivas competições.

Em caráter excepcional, o clube ficará com a vaga e a line-up da antiga Santos Dexterity, que deixará os torneios por dificuldades no cumprimento de algumas obrigações contratuais com os seus atletas. Após o encerramento das negociações entre as partes, a line-up foi contratada pela Team Fontt.

Com isso, a partir desta terça-feira (18), a Team Fontt estará na disputa pela vaga nas fases mundiais da Pro League e na primeira fase do Brasileirão Rainbow Six. Na terça-feira, enfrentará o INTZ nas semifinais da divisão LATAM da Pro League, enquanto no domingo (23), o clube vai encarar a Merciless Gaming, pelo Grupo B do Brasileirão Rainbow Six.

A line-up seguirá a mesma, composta por Gabriel “cameram4n” Hespanhol, João “HSnamuringa” DeamLeonardo “Astro” Luis, Rafael “mav” Freitas e Guilherme “Gohan” Alf.

Comments

comments

Continue Reading

eSports

Penúltima rodada do CBLoL e o pick surpresa do 4Lan e INTZ na semifinal

Published

on

Penúltima rodada do CBLoL e o pick surpresa do 4Lan e INTZ na semifinal

É meus amigos esse final de semana rolou a penúltima rodada do CBLoL, já estamos chegando na reta final e o único time que já se classificou para as semifinais foi o atual líder do campeonato a INTZ.

Vamos rever rapidamente o que aconteceu nos jogos? Confere ai!

O maior clássico do CBLoL – Keyd vs paiN Gaming

Clássico é clássico e como sempre o resultado é imprevisível, tanto para a paiN quanto para a Keyd um empate não era o suficiente, já que isso levaria os times a dependerem dos resultados de outros confrontos na última semana do CBLoL para se classificarem para a semifinal.

Mas não deu outra, a paiN garantiu o primeiro jogo, com direito ao mid laner Kami acabar a partida 9/1 sendo decisivo em todas as lutas do primeiro jogo.

Já o segundo jogo foi vitória da Keyd, com tp do Yang na base na paiN após a Keyd vencer uma luta e conquistar a vantagem numérica, o top laner o Yang pensou rápido e levou as torres do nexus enquanto o seu time ainda estava a caminho da base inimiga.

Veja o 1° jogo 

Veja o 2° jogo

Garantindo a liderança e a vaga na semifinal – INTZ vs ProGaming

Os intrépidos conquistaram sua vaga para os playoffs, com uma vitória limpa e rápida sobre um dos times que chegou a essa etapa final do CBLoL como um dos mais fortes.

Em entrevista, o jungler Turtle já havia falado que finalmente o time havia se encontrado e que já sabiam como iriam lidar com as próximas partidas, já que estavam conseguindo corrigir os erros que estavam cometendo nas semanas anteriores.

E essa melhoria foi visível nas partidas contra a ProGaming, que foram rápidas e decisivas, fazendo o jogo rodar rapidamente e garantindo assim o primeiro lugar do CBLoL e a vaga para a semifinal, com um tempo baixo de vitória, que será o critério usado para classificar os times caso ocorra algum empate.

Veja o 1° jogo

Veja o 2° jogo 

Duelo dos desesperados – CNB vs TShow

Seria um pouco arriscado dizer que esse era o jogo mais esperado do CBLoL? Bem, para muitos realmente era, esse jogo foi uma luta para ver qual time irá ser rebaixado diretamente para o circuito desafiante, já que ambas as equipes vão enfrentar na última semana times que vem extremamente mais fortes que eles nesse CBLoL.

A experiência e alguma mudanças como a volta do Wos na posição de suporte, trouxeram uma vantagem para os blumers, assim conquistando sua primeira vitória no CBLoL, e finalmente desempatando com a TShow que segue lanterna do campeonato e que deve ser o time a cair diretamente para o Circuito Desafiante.

Veja o  1° jogo 

Veja o 2° jogo 

Não é Team one contra Red Canids é Draven contra o Brtt

Vai ser impossível falar dessa série sem falar do pick surpresa que o jungler 4lan deu de presente para seu AD Carry Absolut.

Para quem não acompanhou os jogos durante a seleção de campeões para o primeiro jogo da série o jungler 4lan ficou mudando aleatoriamente os campeões, e quando tentou selecionar o suporte Braum o tempo se esgotou e o jogo foi aleatoriamente para o Draven.

Devido a isso houve uma pausa para análise do que aconteceu, e a informação que nos foi passada até o exato momento da publicação deste artigo foi que o jungler selecionou várias vezes a opção aleatório, que é uma opção que sorteia entre os campeões um, para o jogador selecionar, mas essa opção tem uma certa demora entre cada sorteio, e o tempo de seleção do campeão se esgotou entre uma delas.

Assim foi decidido pelos juízes do CBLoL, que foi um erro do jogador que está usando a ferramenta de forma incorreta e não do client, e o seu time seria obrigado a jogar com o Draven, o campeão que foi selecionado neste ocorrido.

Isso mudou completamente a estratégia de jogo da Team One para a partida, já que precisaram complementar sua composição que já contava com elise na jungle para acompanhar o pick surpresa, e para complicar ainda mais a situação eles iriam jogar contra o melhor e mais famoso jogador de Draven o Brtt.

Não deu outra, mesmo a Team One dando esperanças com um bom início de partida, a Red Canids e principalmente o Brtt mostrou o porquê não se deve pegar o Draven contra ele. Ainda mais em um momento que o ADC não vem tão forte no meta.

Já o segundo jogo tivemos a mudança na Team One com a entrada no Marf que trouxe novamente a Cassiopeia que é seu melhor campeão. Mas mesmo com essa mudança a Red dominou o game e conquistou a segunda vitória na série.

Bom lembrar que a Team One precisava apenas de um empate para se classificar para a semifinal, e que na ultima rodada eles irão enfrentar a paiN.

Veja o 1° jogo

Veja o 2° jogo

Comments

comments

Continue Reading

Trending