Connect with us

Entrevista com o jungler Revolta do time da Keyd após o jogo contra a Team one na primeira rodada do CBLoL.

GN: Revolta, como está essa nova experiência com mais jogadores na GH?

Revolta: Está sendo bem legal na real, é uma experiência que eu nunca tive. Sempre tive vontade e achei essa ideia da paiN e da Red geniais, estou adorando, pois você vê perspectiva diferentes, tem mais pessoas passando feedback para o time e para o coach, realmente muito bom.

GN: E sobre os reservas, pretendem usa-los? Ou estão em fase de treinamento ainda?

Revolta: Com certeza a nossa intenção é usar eles, mas só faremos isso quando sentirmos que estão prontos. Eles não são jogadores experientes nunca jogaram o CBLoL, então vão precisar de um tempo. Esse foi o motivo pelo qual joguei a primeira semana.

GN: Esses novos jogadores vieram da soloq, quem buscou esses jogadores?

Revolta: Foi mais o Alex que fez esse trabalho, ele ficou de olho na soloq, prestando atenção nos nomes que estavam se destacando. Ai sim ele foi contactando e fazendo testes

GN: Vocês foram surpreendidos pelo estilo de jogo e sintonia da Team One?

Revolta: Olha… Acho que eles surpreenderam todo mundo e nós surpreendemos negativamente. Jogaram muito bem, principalmente a bot lane deles que jogaram muito muito bem, fiquei bem surpreso. Eles mostraram para todo mundo que eles são um time que subiu para não ser rebaixado.

GN: Agora uma pergunta diferente, o Sir Thulio seu antigo companheiro de rota, anunciou e foi para fora do Brasil, como você vê que isso pode influenciar no cenário brasileiro?

Revolta: Isso é uma valorização muito grande dos jogadores que estão aqui no Brasil, porque a qualquer momento uma equipe de fora pode chegar e dizer vem para cá. Acho que é algo que eventualmente iria começar a acontecer, e é algo totalmente positivo para o cenário e assim podemos ver novos taletos como estamos vendo com o Tay.

Comments

comments

Bruna Andrade - Conhecida por ai como Nana ou Pandora Nana, cosplayer, geek, publicitaria, streamer e redatora da Gaming News. Louca por jogos e e-sports. Me segue lá nas redes sociais: Instagram: @pandora.nana Twitter: @pandoranana_

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrevistas - League of Legends

Entrevista exclusiva e especial com os finalistas do CBLoL

Bruna Andrade

Published

on

Entrevista exclusiva e especial com os finalistas do CBLoL

Entrevista exclusiva e especial com os finalistas do CBLoL

Mais surpreendente do que a Pain Gaming chegar a grande final, foi essa campanha avassaladora da Team One.

O time novato do CBLoL, que subiu do circuito desafiante como INTZ Genesis foi comprado pela Organização antes do inicio do 2° split, já que por regra do campeonato é proibido equipes irmãs os donos da INTZ não poderiam ter dois times disputando um contra o outro.

Com a mudança de organização surgia um time desconhecido, mas com jogadores que eram grandes promessas para o cenário profissional, a lineup com seis jogadores se provou valente e habilidosa, e estarão em BH para disputar a grande final contra o time com a maior torcida do Brasil

Veja agora como está os ânimos dos jogadores em nossa entrevista:

 

Comments

comments

Continue Reading

CBLOL

Especial paiN Gaming – Entrevistas com muita emoção

Bruna Andrade

Published

on

Especial paiN Gaming - Entrevistas com muita emoção

Especial paiN Gaming – Entrevistas com muita emoção

Que a paiN Gaming está animada para essa semifinal não há dúvidas, desde 2015 a equipe não chega em finais no CBLoL.

Os jogadores estavam com as emoções a flor da pele quando a semifinal contra INTZ se encerrou, gritos guardados para esse grande dia foram escutados por todo estúdio, e lágrimas de alegria marcavam o momento.

A tivemos a honra de entrevistar alguns dos jogadores da paiN após essa vitória historia sobre o time favorito à vencer o CBLoL, os intrépidos eram elogiados por todos, jogadores e analistas, e a classificação do time mais tradicional do cenário encima da INTZ irá ficar na memoria de muitos por um bom tempo.

Confira já as entrevistas, nesse especial paiN Gaming!

 

Comments

comments

Continue Reading

Entrevistas - League of Legends

Entrevistas com o Coach Galfi e PBO após as derrotas da CNB

Bruna Andrade

Published

on

Essa semana após o jogo contra a Red Canids o time da CNB acreditou que seria melhor não dar entrevistas para a impressa e nós entendemos, afinal não é sempre que se sai com cabeça de uma derrota para conversar sobre ela, porém conseguimos dar uma palavrinha com o Galfi e na semana anterior conseguimos bater um papo com o PBO, confira as entrevistas!

Entrevista com o Galfi – Pós jogo contra a Red Canids

Galfi

GN: Qual é a diferença que o time mais está sentido do segundo Split de 2016 para esse split?

Galfi: O meta desse Split mudou bastante, eles tinham um estilo de jogo muito bem definido em 2016 que funcionava muito bem para eles que era muito focado em dive e pressão de mapa. Mas esse estilo não funciona tão bem nesse atual Split, aind amais depois que as torres mudaram. Então estamos ainda tentando nos adaptar ao novo meta, que foi o que tentamos fazer hoje, mas a Red Canids é um time muito bom, não é à toa que já estão garantidos nos playoffs, mas para próxima semana vamos tentar arrumar isso e encontrar mais o nosso próprio estilo e chegar mais fortes.

GN: Você acredita que a experiência da Red Canids pesa como um ponto muito favorável nessas vitorias que estão conquistando?

Galfi: Acredito que não, eles são um time bem treinado e que entenderam muito cedo a maneira como querem jogar o jogo e isso dificulta para quem está se preparando. Não acho que a experiência internacional tem muito peso nisso, acho que são só um time coeso e bem treinado mesmo.

GN: Faça um top 4, ou seja fale quem acredita que vai para os playoffs, sendo que a RED Canids já está garantida.

Galfi: Acredito que serão a paiN, Red Canids, CNB e INTZ com a Keyd ficando de fora nesse Split.

 

Entrevista com o PBO – Pós jogo contra a paiN

pbo

GN: Agora vocês têm um chefe novo o Ronaldo, como está sendo a experiência de ter alguém com o nome dele associado ao time? A pressão aumentou?

PBO: No meu ponto de vista não mudou muita coisa, claro que para a organização é diferente, afinal o Ronaldo Fenômeno virou sócio da CNB, mas nós continuamos na mesma pegada de treinos e dedicação, queremos muito ser o time campeão desse Split e vamos nos esforçar cada vez mais para isso.

GN: E não teve nenhuma motivação extra após a promessa de leva-los para um bootcamp na Coreia?

PBO: (risos) É, quem não quer ir para a Coreia fazer bootcamp, então claro que teve mas como falei só foi uma motivação extra para o objetivo que já temos em mente. E as derrotas foram inesperadas, mas agora é arrumar os erros para os próximos jogos.

GN: Contra a paiN, vc fizeram uma rotação no começo do jogo bem diferente do que estávamos esperando, como funcionou essa chamada da equipe?

PBO: Já havíamos visto algumas equipes de fora fazendo isso, tínhamos em mente que a paiN poderia abrir espaço para essa jogada, e observando o jogo vimos que realmente era possível e resolvemos fazer essa chamada, já que eles estavam muito atrasados no bot.

GN: Os jogos que a CNB venceu vimos uma presença na jungle muito forte com o Minerva, podemos dizer que ele é o foco do time?

PBO: Acredito que não até mesmo no jogo contra a paiN eles tinham muita pressão de mapa no level 6 e antes disso conseguíamos fazer qualquer coisa no mapa, mas eles acabaram ganhando devido a composição que fizeram.

Comments

comments

Continue Reading
%d blogueiros gostam disto: