Connect with us

O time das estrelas que sofreu com pressão e com os comentários negativos da comunidade e o time que foi chamado de time dos rejeitados chagam na final do CBLOL com força total!

Esse final de semana tivemos as semifinais do CBLoL, muitos estavam apostando em jogos disputados e que as vagas seriam definidas nos pequenos detalhes, mas será que foi isso que aconteceu?

Keyd vs INTZ

Keyd

Os intrépidos vieram para essa semifinal classificados no topo contra tabela e com um certo favoritismo contra a Keyd, que lutou para conquistar a quarta colocação e se garantir nas semis.

Todos esperávamos jogos disputados e que os detalhes fosse fazer a diferença nessa série, principalmente após a vitória da Keyd contra a Red Canids, onde a Keyd provou que finalmente havia se encontrado no CBLoL.

Mas para a tristeza da torcida intrépida e para a alegria da Keyd a INTZ não chegou com o mesmo brilho para esse playoff, não vimos a INTZ que rotacionava rapidamente o jogo e distribuía a vantagem no menor deslize do adversário, méritos totais da Keyd que soube pressionar a INTZ contra a parede e não permitiram que eles fizessem o jogo que estavam planejando.

A série INTZ vs Keyd acabou com o placar de 3×1 para a Keyd, sendo que a INTZ ganhou apenas o terceiro jogo apostando na estratégia do Ayel no Split enquanto o restante do time forçava outra rota, por mais que com a derrota o time vá receber muitas críticas não podemos deixar de voltar nossos olhos para o bot da INTZ, o MicaO e o Jockester que com excessão do terceiro jogo tiveram um desempenho espetacular, com o famoso Thresh que já levou a INTZ para outras finais, mas que dessa vez não funcionou.

A Keyd mostrou que não se brinca contra time experiente, e que sim eles são um time de estrelas, todos os jogadores fizeram o seu papel perfeitamente em todos os jogos, e as três vitorias foram limpas, um verdadeiro passeio para o time da Keyd que está mais preparada do que nunca para essa nova fase do time.

Mas o que a torcida mais queria aconteceu, O CAPITÃO MURILO VOLTOU, o mid laner Takeshi teve o melhor desempenho neste CBLoL nessa semi final, onde simplesmente “jogou fino” como a comunidade diz, e no quarto jogo ainda tivemos uma aula de como se jogar de Lee Sin com o jungler Revolta, que fez a escolha desse campeão valer a pena, coisa que a INTZ não conseguiu fazer nos outros jogos.

paiN vs Red Canids

33511851572_816be1f611_h

O que pode resumir essa serie melhor do que a palavra “yotitular”, sim para a alegria de todos os fãs apaixonados do Yoda ele entrou como titular nessa série contra a paiN, e contrariando todas as críticas que estava sofrendo jogou muito nesse playoff.

Assim como nos jogos da INTZ e Keyd que achávamos que seriam disputados essa seria também não foi, os jogos acabaram com 3×1 para a Red Canids e foram muito polarizados, ou seja, o time que começava ganhando acabou o jogo rapidamente, isso mesmo no jogo que a paiN conseguiu conquistar.

Mas a Red Canids foi dominante, mostrou que seus reservas também são de alto nível, assim como a paiN já provou isso com Rakin e Tay, e ainda mais, muitos diziam que a Red só estava sabendo jogar entorno no Tockers, e com a entrada do Yoda o time provou que não são uma equipe de uma estratégia só.

Brtt e Yoda foram os focos da paiN durante os jogos, mas sem sucesso para o time da tradição. Os players souberam jogar com a pressão em suas lanes e arrancaram vantagem disso e distribuir essa vantagem para todo o time.

Um passeio para a Matilha, que fez a paiN ir descansar antes que desejava do CBLoL.

Agora está definido, Red Canids e Keyd Stars vão se enfrentar em Recife na final do Campeonato Brasileiro de League of Legends 2017 – 1° Split. Para quem vai sua torcida? Quem vai levar a melhor? Só saberemos disso na grande final dia 8 de abril.

Comments

comments

Bruna Andrade - Conhecida por ai como Nana ou Pandora Nana, cosplayer, geek, publicitaria, streamer e redatora da Gaming News. Louca por jogos e e-sports. Me segue lá nas redes sociais: Instagram: @pandora.nana Twitter: @pandoranana_

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CBLOL

Porto Alegre é a cidade escolhida para receber a Final do CBLoL

Bruna Andrade

Published

on

Disputa decisiva entre os dois times com melhor performance na Segunda Etapa do torneio será realizada no Araújo Vianna, dia 8 de setembro, com transmissão do SporTV. O vencedor vai representar o Brasil no Mundial, na Coreia do Sul.

Hoje dia 23 de junho a riot anunciou oficialmente que Porto Alegre, a capital gaúcha, foi a escolhida para receber a Final da Segunda Etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends, mais conhecido como CBLoL, uma das competições mais esperadas pelos jogadores de LoL e entusiastas de esportes eletrônicos do país. O grande confronto será no dia 8 de setembro, no Araújo Vianna, dentro do Parque Farroupilha, e contará com uma cerimônia de abertura recheada de surpresas.

O local já foi palco de shows de grandes artistas brasileiros, como Anitta, Caetano Veloso e Gilberto Gil, e também já recebeu atrações internacionais de peso, como Deep Purple.

A Segunda Etapa do campeonato teve início no dia 9 de junho, nos estúdios da Riot Games, em São Paulo, onde acontecem tanto a Fase de Grupos quanto a Eliminatória. O time vencedor vai receber o título de melhor equipe brasileira de LoL de 2018, ganhará o prêmio de R$ 70 mil e a chance de representar o país no Campeonato Mundial de League of Legends, em outubro, na Coreia do Sul. Confira o calendário completo aqui.

“O Araújo Vianna é um espaço muito importante e tradicional de Porto Alegre, em meio à natureza, e que é casa de grandes espetáculos na capital gaúcha. Chegou a vez do local receber a torcida de League of Legends e os melhores pro players do Brasil. Será uma final emocionante!”, diz Carlos Antunes, diretor de Esports da Riot Games no Brasil. “Porto Alegre reúne uma das comunidade de LoL mais engajadas do país e nosso objetivo foi buscar um local capaz de receber o público e oferecer uma experiência memorável para esta grande festa do nosso cenário competitivo”, completa Antunes.

As vendas de ingressos começam no dia 7 de julho (sábado), às 13h, no site da Uhuu.

Comments

comments

Continue Reading

Entrevistas - League of Legends

Um meta muito louco e como entrar no profissional

Bruna Andrade

Published

on

Um meta muito louco e como entrar no profissional

Que muita gente não vem contente com essa mudança de meta não está sendo segredo.

Mas como é se preparar profissionalmente para isso? Já que existem diversas formas e maneiras de counterar ou simplesmente jogar contra a composição inimiga.

Após a vitória do Flamengo em cima da atual campeã Kabum falamos um pouco com o Mit sobre isso, e eles nos contou, até onde podia claro, como que está sendo essa preparação para o time Rubro Negro

GN: Então Mit, você está perdendo muitas horas de sono com esse meta maluco?

Mit: Sim, eu e toda a equipe da comissão estamos perdendo muitas horas e trabalhando bastante, é difícil de muitas vezes a gente decidir o que a gente vai usar dentro desse novo meta, por isso, estamos tentando criar uma identidade nossa, uma identidade única, uma identidade um pouco mais para frente, um pouco mais agressiva, é isso que estamos buscando dentros dos jogos, além de se encontrar e se encaixar como um todo. Acredito que estamos conseguindo fazer isso, o Flamengo tem essa pegada de time que quer ter atitude, estamos trazendo isso para o meta também.

Além de falarmos sobre o meta batemos um papo também sobre a vida de coach, a pausa na carreira em 2017, e claro uma coisa que vocês pedem bastante, o que fazer para se profissionalizar e entrar na área.

O Coach do Fla, explicou a importância de tirar um tempo para melhorar os conhecimentos e deixou dicas ótimas para quem quer entrar no Ramo.

GN: Ano passado, em 2017, você deu uma afastada do cenário. Como essa pausa foi importante para sua carreira?

Mit: Fique bastante tempo revendo meu conceitos no geral sobre grupo, eu pesquisei um pouco, li bastante, fui atrás de palestras para poder aprender um pouco mais. E aprendi sobre o que é ser uma pessoa pública, principalmente por ter sempre que lidar com a torcida, de lidar o tempo todo com pessoas que mudam de opiniões constantemente, então aprendi a ser um pouco mais centrado em mim. E isso é algo que tento trazer para o grupo, tento ser mais assertivo quando preciso e um pouco mais leve quando tenho essa opção, é saber definir a hora, e isso é algo que sinto muita falta no cenário. Eu ainda me considero amador no que eu faço, porque tem gente que estuda anos para fazer a mesma função. Então estou me esforçando para trazer cada dia mais profissionalismo para mim, não em questão de currículo, mas sim em ações.

GN: Tem muita gente que tem vontade de trabalhar como coach, você tem alguma dica para quem quer começar?

Mit: A minha dica é, produza conteúdo. É mais fácil analisar o trabalho e o potencial para alguém ser coach ou analista quando ela produz seu próprio conteúdo.

O Flamengo mostrou nesse final de semana que as peças do time começaram a se encaixar mesmo após a revolta de muitos fãs dos jogadores que saíram do time. Agora é ficar de olho nos próximos jogos para ver se o time Rubro Negro nos convence.

Não esqueça de comentar o que achou da conversa com o Mit, e o que quer ver aqui no GN!

Comments

comments

Continue Reading

Entrevistas - League of Legends

Entrevista com o BRTT – “Jogar com o Esa é perfeito”

Bruna Andrade

Published

on

Entrevista com o BRTT - "Jogar com o Esa é perfeito"

Após a vitoria contra o Flamengo, o atirador Felipe “Brtt” Gonçalves falou com o Gaming News, sobre esse meta que muitos diziam ser perigoso para o estilo de jogo dele, e sobre a experiencia ao lado do suporte Esa.

Confira agora a entrevista:

GN: Como está para você Brtt, esse meta para AD Carry? Muita gente continua sem entender nada dos picks que estão aparecendo.
BRTT: Cara, para mim está muito divertido, por mais que a gente não tenha mais tanta influência no jogo como antes, sabe aquele AD Carry que carrega a partida e etc. Eu estou me divertido bastante, estou jogando com campeões bem agressivos na lane que consigo pegar muitos abates, então está sendo legal por mais que não esteja jogando com o que treinei minha vida toda eu estou gostando dessa adaptação e de treinar com novos estilos, afinal a galera não espera que eu jogue com determinados champs, e dá para pegar a galera desprevenida.

GN: E como é feito a seleção dos campeões que podem ser usados no CBLoL?
BRTT: Isso acontece com a leitura do meta, assistimos muitos jogos das ligas ao redor do mundo e até mesmo em nossas solo queue conseguimos ver o que é bom, aí passamos para a comissão técnica e eles colocam no treino. Se a gente usou no treino e deu certo a gente traz para o CBLoL

GN: Você e o Esa já são um duo desde o circuito desafiante, e ele tinha como lane de ofício a mesma que a sua de AD Carry. Como é ter um suporte que era ADC e o quão essa experiência ajuda o vocês na bot lane?
BRTT: É muito bom, porque eu diria que ele tem noção do que eu preciso mais do que ninguém, porque ele já jogou nessa role. Nem sempre o suporte sabe quando a gente pode ficar sozinho, ou onde preciso de uma ward e se podemos ir para cima. Ele tem a noção exata do dano que posso causar, eu diria que é perfeito!

Comments

comments

Continue Reading
%d blogueiros gostam disto: